10/07/2014 - Riva e candidatos do PSD se reúnem para orientação jurídica neste pleito

O deputado estadual José Riva (PSD), que almeja o cargo de governador nestas eleições, participa na noite desta quarta (9), na sede municipal do partido, de uma palestra jurídica em companhia dos candidatos a deputados estaduais e federais da sigla. O objetivo é orientar os social-democratas sobre o que é e não é permitido ser feito durante a campanha política.

 

Na apresentação da chapa majoritária realizada no último dia 2, Riva já havia manifestado a preocupação em não dar prerrogativas para que sua candidatura e as dos correligionários fossem questionadas por qualquer motivo. Chegou, inclusive, a pedir publicamente à equipe que tomasse cuidado desde já com os passos a serem dados no decorrer do pleito. “Se sem transgredir a lei somos atacados, imagina se transgredirmos”, disse.

 

O parlamentar também demonstra cautela quanto aos prazos da Justiça Eleitoral. Prefere não começar a campanha antes de obter todos os documentos. Hoje, por exemplo, é o último dia para que o Tribunal Regional Eleitoral forneça aos candidatos, cujos pedidos de registro tenham sido requeridos pelos partidos políticos ou coligação, o número de inscrição no CNPJ.

 

De todo modo, Riva ainda não definiu todos os coordenadores de sua campanha. No momento, participa de reuniões para deliberar neste sentido. A única confirmação é do advogado José Antônio Rosa, especialista em direito eleitoral, que foi contratado para coordenar a assessoria jurídica.

 

 

Thaisa Pimpão

Comentários

Data: 10/07/2014

De: Esteves

Assunto: Ficha "limpa"

Nos últimos dias, no apagar das luzes da gestão Riva, foram publicados vários extratos de contratos para a aquisição de assinaturas de periódicos pelo parlamento local. Todas elas superfaturadas.

O objeto de um desses contratos era a aquisição, por R$ 33 mil, de 60 assinaturas anuais de um tal Diário de Alta Floresta ao custo unitário de R$ 660,00.

No varejo, a Diário Editora e Radiodifusão, empresa cujo capital social é de apenas R$ 40 mil, oferece o mesmo pacote por apenas R$ 290,00. O superfaturamento chega a espantosos 127%.

O jornal A Tribuna, de Rondonópolis, cobrou da Assembleia R$ 680,00 por um pacote anual oferecido ao púbico por R$ 375,00 (81% de sobrepreço). E o misterioso Correio Varzeagrandense conseguiu emplacar um contrato semelhante por R$ 500,00.

O jornal A Gazeta, por exemplo, emplacou a venda de 71 assinaturas anuais pelo valor unitário de R$ 700,00, num negócio que totalizou R$ 49,7 mil reais.

Sabe quanto paga o assinante pessoa física ou jurídica pelo mesmo serviço ? No máximo R$ 450,00. Percentual de superfaturamento: 55%.

...explica e justifica o silêncio dos jornais sobre os malfeitos dos políticos mato-grossense que, desses pastiches jornalísticos, só merecem elogios.

Este é o ficha limpa....

kkkkkkkkkkkkkk

Data: 10/07/2014

De: jose

Assunto: k

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Data: 10/07/2014

De: ELEITOR

Assunto: FICHA LIMPA !

NESSE EU VOTO ! ESSE É FICHA LIMPA !
ESSE NÃO TEM RABO PRESO !

Novo comentário