10/08/2011 - 08h:20 Índios são suspeitos de atear fogo em fazendas para caçar emas em MT

10/08/2011 - 08h:20  Índios são suspeitos de atear fogo em fazendas para caçar emas em MT

Produtores registraram queixa por conta do incêndio em três fazendas.
Segundo Funai, índios daquela região não costumam atear fogo para caçar.

Pelo menos 11 índios são suspeitos de atear fogo em três fazendas no município de Campos de Júlio, a 692 km de Cuiabá, para caçar emas que, nesta época do ano, aproveitam para se alimentar da sobra da segunda safra de milho. Os indígenas, que são suspeitos de queimar aproximadamente 25 hectares de terra na região, seriam da etnia Nhambiquara, natural de Comodoro, que fica a 80 km das áreas atingidas.

A denúncia partiu do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Campos de Júlio, Ademir Rostirolla, que vai apresentar nesta quarta-feira (10), na capital Cuiabá, ofícios pedindo providências ao secretário de Segurança Pública do estado, Diógenes Curado, e ao presidente da Assembleia Legislativa (AL-MT), deputado José Riva.

O administrador da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Cuiabá, que é responsável pelos índios de Comodoro, Benedito Cesar Garcia Araujo, recebeu com estranheza a informação de que os índios nhambiquaras teriam colocado fogo nas propriedades rurais. Para ele, os nhambiquaras não têm como costume caçar animais utilizando fogo para entocar as caças.

No entanto, Ademir Rostirolla, que representa os produtores, disse que os índios confirmaram que eram de Comodoro. Ele conta que até a propriedade dele também seria alvo da ação dos índios, mas seus funcionários conseguiram conter o fogo a tempo. “Para conter o focos de incêndio nas propriedades, paramos a produção e começamos a fazer um mutirão, usando caminhões da prefeitura e das fazendas. Estou muito indignado. Estamos vivendo em uma região de grande vulnerabilidade em relação aos índios”, relatou o presidente do Sindicato Rural.

Ocorrência
Um boletim de ocorrência registrado pelos produtores rurais revela que durante a tarde do último dia 5 de agosto, os índios nhambiquaras chegaram à cidade em uma caminhonete F4000. À polícia, eles negaram que eram os responsáveis pelas queimadas, mas confirmaram que estavam na região para caçar emas.

“Esta guarnição da PM se deslocou até o local dos fatos. Em rondas nas imediações das propriedades afetadas, conseguimos abordar o veículo suspeito que estava ocupado por aproximadamente 11 índios, entre eles alguns faziam uso de cigarros, porém negaram ter provocado os incêndios, alegando que circulavam pelo local para caçar emas para um evento festivo”, diz trecho do boletim da polícia militar.

Ainda conforme o relato policial, os índios estavam armados. Os dois PMs que atenderam a ocorrência narram que foi possível avistar armas de fogo do tipo espingarda e, na carroceria do veículo, várias emas abatidas. No entanto, os policiais disseram que não puderam autuar os índios. "Devido à hostilidade que apresentavam, superioridade numérica, e sem nenhum meio de comunicação para solicitar reforço, não foi possível realizar a prisão dos mesmos”. A Polícia Civil de Comodoro deve apurar o caso.

 

Ericksen Vital Do G1 MT

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.