10/10/2015 - Governador defende pilares para democracia sólida

Taques defendeu a liberdade, igualdade, dignidade da pessoal humana e a segurança jurídica como pilares da democracia

 

O governador Pedro Taques defendeu nesta sexta-feira (09.10), a liberdade, igualdade, dignidade da pessoal humana e a segurança jurídica como pilares para o fortalecimento da democracia. Taques participou do painel Democracia, durante o 20º Meeting Internacional realizado em Montevidéu, no Uruguai. 

 

Em sua fala, Taques destacou que é preciso afastar a ideia de que democracia é sinônimo de maioria ou eleição. Para ele, não existe democracia onde não há liberdade. Parafraseando o poeta mato-grossense, Manoel de Barros, o governador lembrou a necessidade de o cidadão escolher o seu destino. “Quem anda em trilho é trem de ferro, a liberdade é igual a água no riacho, a liberdade caça jeito”, disse. 


Para o governador, o cidadão precisa ter condições de escolher seus destinos, de fazer suas escolhas políticas e profissionais. “Não há democracia sem possibilidade de escolha, de escolher o seu caminho. Não há democracia sem liberdade”, afirmou. 

Em seguida, o governador pontuou a importância da igualdade para o fortalecimento da democracia. “Mas aqui não é um tratamento igualitário de todos, porque nós aqui não somos iguais. Somos diferentes, essa igualdade é o tratamento desigual aos desiguais, na medida das suas desigualdades”, comentou.

 
Taques disse que um dos pontos em que se precisa avançar para garantir a plenitude da democracia é na aceitação de quem é diferente. “Nós somos diferentes, em posições, de sentido, em gostos e de todas as ordens. Democracia é sinônimo de igualdade, fraternidade e de respeito à pessoal humana”, argumentou. 


Em seu discurso, o governador ressaltou que a dignidade da pessoa humana é o que diferencia o humano de uma coisa. “Na democracia o indivíduo não é um meio para atingir um fim, é o fim em si mesmo. Nós não podemos coisificar a pessoa”, declarou. 

Seguindo com sua fala o governador defendeu um olhar mais humano para o próximo, sem preconceitos. Lembrou que a Constituição do Brasil determina a necessidade de respeitar a diferença. Destacou ainda a necessidade de respeitar as regras. 

Taques reforçou a necessidade do chefe de um poder manter a sua credibilidade. “É preciso respeitar as regras, as regras do jogo, a segurança jurídica. Não é democracia sem mudanças, mas essas mudanças precisam ser pensadas e trabalhadas. Não há democracia com mentiras”, disse. 


Ao citar que democracia é muito mais que eleição, o governador lembrou que, historicamente, vários ditadores ingressaram ao poder através do voto popular e depois fizeram barbáries. “Nós todos temos que nos atentar, pelo bichinho, pelo vício do autoritarismo”, comentou. 



Carne uruguaia 


Ainda no Uruguai, Taques conhecerá o sistema usado pelo Instituto Nacional de Carnes do governo (INAC) para controle de peso do gado. A implantação e manutenção do sistema fica a cargo do governo uruguaio que recebe as informações online instantaneamente e tem um maior controle de toda a carne produzida no país. 

A adoção do sistema permitiu ao Uruguai um controle preciso sobre a arrecadação, eliminando a sonegação e garantindo melhor controle sobre a cadeia da carne (bovina, ovina, suína, etc). A previsão é de que o governador conheça esse sistema nesta sexta-feira (09.10) e no sábado (10), o chefe do Executivo visite um frigorifico que já opera o sistema. 

Os dados do sistema utilizado pelo INAC também são compartilhados com os produtores, que têm controle rigoroso da produção comercializada. Para os frigoríficos, garantem matéria-prima com rastreamento confiável e aumenta a confiança do produtor nas empresas e como consequência, a possibilidade de fazer novos negócios. 

O secretário de Fazenda, Paulo Brustolin, acompanha o governador Pedro Taques no Uruguai. 

 

 

THIAGO ANDRADE

Redação/Gcom-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário