10/10/2016 - Aldeia São Marcos abre ciclo de Encontros de Mulheres Xavante

10/10/2016 - Aldeia São Marcos abre ciclo de Encontros de Mulheres Xavante

A Funai, por meio da Coordenação Regional Xavante, em Mato Grosso, realizou o primeiro de uma série de Encontros de Mulheres Xavante, com o objetivo discutir questões como a saúde e o acesso aos direitos sociais e à cidadania. A primeira etapa reuniu 60 mulheres de diferentes aldeias da Terra Indígena São Marcos, entre os dias 26 e 27 de setembro. Ao todo, serão quatro Encontros em quatro terras indígenas da etnia Xavante.
 
Durante a roda de apresentação, na Aldeia São Marcos - a mais antiga daquela Terra Indígena, Isabel Re'amo Xavante, coordenadora indígena do projeto, pediu para as mulheres não terem vergonha de falar. Isabel explicou que o espaço é para elas se reunirem e debaterem questões importantes para elas, como a saúde das crianças, a alimentação tradicional e o acesso aos direitos sociais e à cidadania.

No período da tarde, as mulheres debateram o tema Alimentação Tradicional e Segurança Alimentar. O povo Xavante sofreu grandes mudanças nos hábitos alimentares a partir da restrição territorial, da sedentarização e da relação com as cidades. Enquanto antigamente a alimentação era baseada exclusivamente na caça, na colheita das roças, carás e frutos coletados no cerrado, hoje em dia alimentos comprados em supermercados têm ocupado cada vez mais espaço nas refeições ao lado dos alimentos tradicionais. Ao mesmo tempo, os casos de doenças ligadas à alimentação, como desnutrição, diabetes e pressão alta têm aumentado entre o povo Xavante. Sendo as mulheres, na cultura Xavante, as responsáveis pela coleta, pelos cuidados na roça, pelo preparo da comida e pela criação das crianças, essa discussão reforçou o papel estratégico delas na manutenção da segurança alimentar e nutricional nas aldeias Xavante.
 
À noite, houve exibição de filmes ao ar livre, aberto a todos da aldeia. O primeiro filme exibido foi "Pi'õHöimanazé – A mulher Xavante em sua arte", que retrata a cultura Xavante a partir da ótica das mulheres da aldeia Etehiritipá, na TI Pimentel Barbosa. Foram exibidos também os filmes "Homem branco em Marãiwatsédé" e "A terra não termina", ambos acompanhando a luta pela recuperação da terra Marãiwatsédé pelo povo Xavante.
 
O segundo dia foi reservado para discutir o acesso aos direitos sociais. A equipe de servidores da Funai apresentou os principais documentos de identificação no Brasil, como certidão de nascimento, RG e CPF. Falou ainda sobre os direitos sociais garantidos pelo Estado para os indígenas enquanto segurados especiais e cidadãos brasileiros, como aposentadoria, Bolsa Família e salário maternidade. As participantes identificaram a falta de transporte para as cidades onde estão os órgãos competentes, como um dos principais fatores que impedem o acesso das mulheres Xavante da TI São Marcos aos direitos sociais e previdenciários.
 
O Encontro de Mulheres Xavante é parte do planejamento anual de trabalho da Coordenação Regional Xavante, da Funai, em Barra do Garças/MT. Estão previstas mais três etapas para os próximos meses, nas Terras Indígenas Xavante, Sangradouro, Parabubure e Pimentel Barbosa.

Aldeia São Marcos abre ciclo de Encontros de Mulheres Xavante

Maíra Ribeiro - CR Xavante

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário