11/02/2015 - "Tentamos a primeira inseminação há oito anos", conta pai de quadrigêmeos

11/02/2015 - "Tentamos a primeira inseminação há oito anos", conta pai de quadrigêmeos

Em meio ao turbilhão de emoções, o empresário  Alex Sandro Mota, de 44 anos, mantém a serenidade para cuidar dos quadrigêmeos Samuel, Benjamim, Isaque e Ester, que permanecem internados no Hospital e Maternidade Femina, desde que nasceram no sábado, 7. A mãe dos bebês, Rosângela Garcia Mota, de 38 anos, morreu no dia seguinte, por volta do meio-dia.

“Eles nasceram no sábado, por volta das 10h da manhã e todos passam bem. Estão internados na incubadora para ganhar peso, mas não foram nem entubados. Acho uma crueldade  informações que alguns tentam disseminar de quanto à morte das crianças.  Eu nem sei quantos telefonemas eu já atendi hoje. Muitas pessoas chorando. A vizinha veio aqui chorando, desesperada, e saiu pulando, feliz ao saber que eles estão  bem. É uma maldade muito grande fazer isso com a família. Já estamos sofrendo demais. Os bebês, todos,  estão bem” , contou em entrevista ao Olhar Direto.
 
Por mais de duas décadas,  Alex e a contadora Rosângela Garcia Mota, de 38 anos,  foram casados e planejaram a chegada dos filhos. “Ficamos 23 anos juntos e ela sonhava em ser mãe. Tentamos a primeira vez por inseminação há oito anos.  Da última vez fizemos a inseminação com três embriões e um se multiplicou.  Uma vitória em nossa vida”. Orgulhoso, ele relata que Isaque e Samuel são gêmeos idênticos. “Todos nasceram bem. Com peso entre um quilo até cerca de 1,4 kg. A expectativa é a de que eles recebam alta em 15, 20 dias”. 


 Ele conta ainda que,  ciente dos riscos da gestação de quadrigêmeos, a contadora deixou de trabalhar  para poder dedicar-se exclusivamente ao momento ímpar que passava. “ Há cerca de cinco meses ela tinha deixado de trabalhar.  Sempre soubemos que era uma gravidez de alto risco”.  A contadora passou a sofrer com a hipertensão gestacional e morreu após sofrer sangramento uterino e apresentar um quadro de insuficiência renal.
 
“Não autorizei que fizessem autopsia. Ela morreu. Não adiantava mais nada”, declarou ao ser questionado sobre suposições quanto a erros de procedimentos.
 
Doações
 
Ainda sem saber ao certo como irá cuidar dos quatro pequeninos, Alex tem a certeza do apoio da família. ‘Estamos todos reunidos na casa da minha sogra para discutir isso’.

Quanto a comoção causada em razão da morte da mãe dos bebês, ele agradeceu pelo apoio já recebido, mas afirmou que Samuel, Ester, Benjamim e Isaque ainda precisam de muitos itens. ‘Eu sei que Cuiabá inteira ficou impactada com tudo que aconteceu e as  colaborações são bem-vindas”.
 
Mães que puderem ajudar com a doação de leite  materno pode ser no lactário do Hospital e Maternidade Femina ou no Hospital Júlio Muller.
 
Outras doações podem ser entregues na sede da Drogaria Paula, que está instalada na rua Joaquim Murtinho esquina com a Thogo Pereira, em Cuiabá, e procurar por Lígia. 

Na tarde de hoje, Alex divulgou o número de uma conta bancária na rede Sicoob foi aberta pela família para aqueles que puderem auxiliar. Depósitos devem  ser endereçados a  conta corrente 13182-2, agência 4240,  banco 756.

 

 

 

Escrito por Patrícia Neves / Olhar Direto

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário