11/03/2011 11h:26 Görgen cobra segurança para a região do Araguaia

“Quando é para fiscalizar, percorrer o município em busca de impostos há toda uma infraestrutura (viaturas, homens, avião, hicoptero, e entre outros), que não existe para caçar bandidos que aparecem para tumultuar o cotidiano de nossa gente”, disse por telefone à reportagem do SEMANA7.COM, o prefeito de Querência, Fernando Görgen na tarde de quinta-feira (10), quando um aparato policial tentava um cerco a um bando que assaltou na manhã de hoje a agência do Banco do Brasil e saiu com seis reféns, incluindo o gerente da agência, José Rubens, entre outros funcionários e dois clientes, que foram libertados horas depois.

O prefeito Fernando Görgen não se encontrava na cidade no momento do assalto ao banco, mas na capital, Cuiabá, onde ao saber do incidente procurou o secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado e o comandante da Polícia Militar do Estado, coronel Osmar Lino Farias, pedindo providências que ele traduz como reforço policial para Querência e região, que ele próprio não esconde, “tem muita violência”.

Vigésima economia do Estado Querência possui uma população de 13 mil habitantes e, segundo Görgen, esteve isolada por falta de estradas, mas agora com a chegada do asfalto, no seu entender, “começam a surgir as preocupações que ocorrem nos grandes centros urbanos, a exemplo desse assalto que felizmente não deixou vítimas”.

Apesar do índice de criminalidade ser alta em Querência, Görgen diz que sua comunidade é tranquila. “Esse assalto foi o primeiro ocorrido na cidade e vamos esperar que seja também o último”.

Ao ser indagado sobre a segurança no seu município o prefeito Görgen disse que tem insistido com as autoridades do setor para a construção e uma delegacia e também e uma cadeia. “Nós temos cerca de nove policiais na cidade, é muito pouco para conter absurdos como o ocorrido na manhã de hoje (10)”.

WANDERLEY WASCONCELOS

Da Redação