11/03/2011 - 11h:34 Colniza: Litro do combustível está sendo vendido a R$ 16 em Guariba

Prefeita de Colniza se reúnde hoje com governador de Mato Grosso e ministro da Integração Nacional

 

Moradores do distrito de Guariba, em Colniza, a ... km de Cuiabá, denunciaram a TV Record que pessoas da comunidade, ao constatarem o isolamento da localidade por conta dos atoleiros e pontes submersas, adquiriram e armazenaram gêneros alimentícios e combustíveis e que estariam sendo comercializados a valores absurdos. O litro da gasolina do diesel chegaria a R$ 16,00.
 
Desde a queda da ponte de 276 metros de extensão – a maior de madeira na América Latina – sobre o rio Aripuanã e do transbordamento do rio Guariba, conforme constataram a prefeita, sua equipe e a Defesa Civil, a travessia é feita de forma improvisada, em barcos, que levam pessoas, mercadorias e motocicletas.
 
Prefeitura conseguiu entregar medicamentos à comunidade
Na margem do rio Guariba, onde residem e trabalham seringueiros e beiradeiros, um dos moradores antigos daquela localidade afirmou que, em mais de 30 anos, nunca viu uma cheia das proporções da ocorrida este ano na região.
 
No distrito, a prefeita Nelci Capitani e técnicos da Defesa Civil constataram indícios de desabastecimento nos mercados e estabelecimentos comerciais do distrito, de gêneros alimentícios, principalmente de óleo de cozinha e combustível – gasolina e óleo diesel. Na substação da Cemat, a equipe constatou que o óleo diesel é suficiente para manter o gerador de energia elétrica por mais uma semana. Nos postos de combustíveis a gasolina e o diesel acabaram.
 
A prefeita Nelci Capitani viajou para Cuiabá na manhã desta sexta-feira com a finalidade de se reunir com o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra de Souza Coelho, que vem de Brasília para avaliar a situação de emergência em cidades do Estado, entre as quais Colniza.
 
Nelci, que na quinta-feira acompanhou uma equipe da Defesa Civil do Estado em visita ao distrito de Guariba, levou ao governador e ao ministro um relatório da situação emergencial no Município, como o isolamento da comunidade após a queda da ponte sobre o rio Aripuanã, na rodovia MT-206, no início deste mês. Os técnicos da Defesa Civil também elaboraram um relatório sobre a situação no Município.
 
No relatório elaborado pela equipe da prefeita Nelci Capitani, constam os problemas da rodovia MT-418, no trecho entre a MT-206 e a área urbana da cidade, como a situação da ponte sobre o rio Canamã, que na tarde de quinta-feira estava normalizada, inclusive com a retirada, por funcionários da Prefeitura, de galhos que acumularam sobre a ponte; dos bueiros que se formaram com as fortes chuvas, com a improvisação de pranchas para garantir o tráfego e dos atoleiros que se formam com a chuva.
 
No relatório estão especificados os problemas causados com a queda da ponte na MT-206, sobre o rio Aripuanã, levada pela forte correnteza no dia 02 passado; o transbordamento de rios e riachos sobre o leito da rodovia na região do Vale da Salvação; da ponte levada pela enxurrada na Fazenda Reunidas, a 85 quilômetros da sede e do transbordamento do leito do rio Guariba, que ficou quatro metros acima do nível da ponte, interrompendo completamente o tráfego de veículos entre a sede e o distrito.
 
Na localidade de Roosevelt, o rio Roosevelt também transbordou e, em razão da força da correnteza, a balsa que faz a travessia na MT-206 teve que paralisar suas atividades até a água baixar, interrompendo o tráfego para o distrito de Três Fronteiras – divisa com Rondônia e Amazonas.
 
Ainda na rodovia MT-206, entre Colniza e Cotriguaçu, uma ponte localizada a cerca de dois quilômetros da área urbana foi queimada por usuários e o trânsito é desviado pela região do Aerporto e outra, a 17 quilômetros da sede, na região de Pacutinga, está com as estruturas abaladas, com o risco de ruir e não comporta o tráfego de veículos pesados.
 
No setor educacional, em áreas atendidas pelo transporte escolar e onde ocorreram problemas de trafegabilidade, as aulas foram adiadas nas escolas rurais por 30 dias, sem prejuízo do transporte escolar.
 
“Esperamos obter apoio dos governos Estadual e Federal para atender a comunidade do Guariba e outras isoladas no município e firmar uma parceria para resolver o problema das rodovias de acesso a Colniza, bem como recuperar a MT-206, que reconstruímos no ano passado e que a força das águas, com o excesso de chuva, provocou a destruição de pontes, aterros e alguns trechos da rodovia”, afirmou a prefeita.
 
Blog: Sandra Carvalho