11/03/2015 - Deputada defende que CEF seja a primeira convocada em CPI

A deputada estadual Janaína Riva (PSD) defendeu que a Caixa Econômica Federal (CEF) seja a primeira convocada da CPI que irá apurar possíveis irregularidades nas obras de mobilidade urbana em Cuiabá e Várzea Grande.

Janaína ressaltou o fato de que recente auditoria do governador Pedro Taques (PDT) apontou que a Caixa, banco financiador do projeto, apresentou um ofício ao Governo se dizendo “preocupada” com o andamento das obras. No entanto, os pagamentos continuaram.

“Isso é o que tem sido muito questionado, não só por mim, mas por todos os deputados, porque a Caixa também era responsável por fazer a medição, viu os problemas, mas continuou pagando. Então, gera uma dúvida grande de como foi feita essa medição, já que não foi feita a obra”, disse.

Segundo Janaína, o foco das convocações, inicialmente, devem ser pessoas em que haja maior dificuldade de acesso. Por fim, ela defende a convocação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e do ex-secretário extraordinário da Copa, Mauricio Guimarães.

“A participação do Silval é importante. É uma pessoa acessível, que pode prestar esclarecimentos a qualquer momento. Não vamos ter dificuldades com o Maurício, por ser servidor da Assembleia. Então, agora, temos que nos preocupar em intimar as pessoas de difícil acesso”, afirmou. 

Objetivos da CPI

Para a deputada do PSD, o principal foco da comissão da Assembleia deve ser apontar não somente os culpados por possíveis irregularidades, mas, também, caminhos para a conclusão das obras.

“A CPI do VLT deve apontar algumas soluções, como, por exemplo, se há a possibilidade de concluir parte da obra com o que já foi pago, caso não dê para concluí-la inteira. Acho que o papel da CPI é fazer uma interlocução para resolvermos o problema”, disse.

“Mas não podemos esquecer tudo que foi feito e partir para outra obra. Foi uma obra que foi muito defendida em palanque. Então, tem muita coisa para ser debatida, não somente quem fez ou deixou de fazer. E outra, a CPI não é para demonizar ninguém, tem que ser resolutiva, tem que apontar solução. Acho que esse deve ser o principal objetivo”, afirmou. 

A deputada ainda criticou a proposta de plebiscito, apresentada pelo deputado Emanuel Pinheiro (PR), para analisar a possibilidade de trocar o VLT pelo Bus Rapid Transport (BRT).

Janaína afirmou que a proposta é “tardia” e que os deputados deveriam se concentrar em apresentar na CPI soluções para a conclusão da obra.

“Em minha opinião esse plebiscito tinha que ter acontecido antes. Já falei o deputado Emanuel Pinheiro algumas vezes. Acredito que passar esse problema para a população não é a solução. Quem tem que ter essa solução é a CPI e auditoria do governo”, afirmou.

“A discussão é mais séria do que parece. Porque o que se comenta é que o governador estaria trabalhando para trocar o modal pelo BRT e se interessou por essa questão do plebiscito, porque seria uma oportunidade de fazer essa troca com aval da população. Mas isso pode acarretar grandes prejuízos”, completou.

Composição

Janaína Riva foi a primeira deputada da 18ª legislatura a apresentar a proposta de CPI para averiguar possíveis irregularidades nas obras do VLT.

Ela deve ser membro do grupo que irá integrar a comissão. No entanto, já descartou a possibilidade de ser a presidente.

E presidência da CPI é disputada, hoje, pelos deputados Pery Taborelli (PV) e Oscar Bezerra (PSB). Outros novatos devem compor o grupo.

Os nomes devem ser revelados até a próxima quinta-feira (12).

 

 

Douglas Trielli 
Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário