11/04/2011 - 10h:49 Índios do Araguaia não querem mais ficar subordinados à Funai de Tocantins

“Funai de Palmas não conhece sofrimento dos índios do Araguaia”
 
Segundo as lideranças do Parque Indígena do Araguaia, a Administração da Funai em Palmas (TO), a qual estão subordinados, não conhecem as mazelas da comunidade indígena que tem sofrido com a falta de assistência, em especial na área do transporte.
 
Eles informaram que há um único carro em São Félix do Araguaia e em péssimas condições para atender uma demanda de mais de 3 mil índios. “Percebemos que os carros da Funai estão servindo mais à própria instituição do que ao povo que ela deveria assistir”, denunciaram.
 
Por outro lado, os índios estão impedidos de utilizar o seu principal meio de transporte, que é o aquaviário, condenado pela Marinha do Brasil através do ofício 032/2010 que pediu providências em relação às embarcações Tebukua e Fontoura.
 
“E a Funai continua inerte, omissa. Há comunidades inteiras, a exemplo da Aldeia Fontoura, que o povo tem sacrificado a alimentação para pagar frete de deslocamento para a cidade por falta de embarcação. Naquela comunidade não tem ninguém da Funai para olhar por ela ou para procurar saber o que está acontecendo”, criticaram.
 

De acordo com os líderes, alguns anos se passaram e a chamada reestruturação proposta pela Funai não funcionou. “Ao contrário, serviu para desarticular nosso povo que esquecidos pela coordenação regional resolveu reagir”, disseram, exigindo que a coordenação regional de Palmas reconheça suas limitações junto à Funai de Brasília, expondo as mazelas do nosso povo com o modelo de gestão apresentado pela instituição e exponha a exigência do retorno da Coordenação Regional  da Funai de São Félix do Araguaia. (com Vanessa Lima e
Ida Aguiar/www.jreporterdoaraguaia.com
)