11/07/2016 - ‘Espero que o governo não entre nessa discussão’, afirma Maluf sobre eleição da Mesa

11/07/2016 - ‘Espero que o governo não entre nessa discussão’, afirma Maluf sobre eleição da Mesa

O presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), espera que o Palácio Paiaguás não interfira na eleição da Mesa Diretora, que ocorre em setembro, para o biênio 2017 e 2018. Segundo ele, isso prejudica o Poder Legislativo. Apesar de ser do partido do governador Pedro Taques (PSDB), nos bastidores corre a informação que o deputado tucano não seria o nome preferido do Paiaguás, e sim seu vice-presidente, Eduardo Botelho (PSB). O terceiro pré-candidato a presidente é Emanuel Pinheiro (PR).
 
“Eu espero que o governo não entre nessa discussão. Essa é uma disputa que, quando tem participação efetiva do governo, leva a um prejuízo para o Poder Legislativo, ganhando ou perdendo. O governo pode ajudar, lógico, ter seus candidatos. É natural que tenha mais proximidade de um candidato do que de outro. Mas tem que ter um amadurecimento que essa disputa tem que ser travada aqui na Assembleia”, disse.

Maluf afirmou que, em relação ao início da sua gestão, em fevereiro de 2015, a Assembleia está em processo de amadurecer sua relação com o Poder Executivo: está mais independente e deve continuar nesse caminho.

“Estou completando quase 1 ano e meio da minha gestão e esse amadurecimento vem avançando. É só dessa forma que o Poder pode se tornar independente. A construção dessa independência é um dos fatores que me faz pleitear a reeleição, aliado a outros que são as reformas que eu comecei e que eu gostaria de concluir”, disse.

O tucano admite uma composição com Botelho, porém, não cogita mais disputar outro cargo na Mesa Diretora além de presidente – Botelho planeja disputar tendo Maluf como 1º secretário em sua chapa, o segundo cargo mais importante da Mesa.

“Botelho é um deputado ligado ao governo, tenho bom relacionamento com ele. Não vejo problema nenhum em compor. Temos quase 90 dias até a eleição da Mesa, e eleição de Mesa pode ser decidida no último dia. Outras composições podem acontecer, dependendo de algumas conjunturas políticas. O Botelho não tem chapa, eu não tenho chapa, Emanuel não tem chapa. Futuramente vamos evoluir para a formação da chapa”, afirmou. 

 

 

 

Da Redação - Laíse Lucatelli