11/09/2013 - Silval assina cooperação técnica e MT assume obras da BR-158

Brasília/DF (10h13) - O governador Silval Barbosa assinou nesta manha, 11.09, em Brasília/DF, o termo de cooperação técnica com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) onde o Governo do Estado assume a execução do projeto executivo e posterior licitação das obras de pavimentação da BR-158, relativo ao trecho de 180 km contornando a reserva Marawatsede. Com o contorno, a asfalto beneficiará diretamente os municípios de Bom Jesus do Araguaia, Serra Nova Dourada e Alto Boa Vista.

 

A intenção do Governo do Estado em assumir as obras já havia sido antecipada pelo deputado Estadual Baiano Filho (PMDB), que vinha tratando pessoalmente das articulações junto ao diretor do DNIT Jorge Fraxe. No ultimo dia 28, Baiano esteve reunido com o ministro do Transporte César Borges para cobrar agilidade na elaboração do termo. Antes disso, no dia 13, Baiano acompanhado também do deputado Federal Carlos Bezerra e mais uma comitiva de 20 prefeitos do Norte Araguaia mais uma vez cobraram a continuidade das obras.

 

O partir de agora, o Estado assume de forma acelerada a revisão dos projetos existentes sobre os trechos entre Alô Brasil a Serra Nova Dourada, Alto Boa Vista a Pontinópolis, e de Pontinópolis a localidade de Luizinho; já o trajeto entre Serra Nova Dourada e Alto Boa Vista ainda terão seus projetos iniciados. Segundo Baiano, a vontade do governador é para que o contorno esteja licitado até o final deste ano.   

 

“É uma obra essencial para a região, primeiro o problema para continuidade do asfalto era o cemitério indígena, daí resolvemos dentro do bojo de uma grande discussão que a rodovia passaria pelo contorno, daí uma indefinição quanto a execução dos projetos e por conseqüência disso estamos desde 2011 aguardando e nada se concretizou, agora numa atitude de respeito e reconhecimento à região que cresce a números alarmantes, o governador Silval Barbosa assume as obras, respondendo, e mais, correspondendo as expectativas de uma região há tempos penalizada”, enfatizou Baiano Filho.   



Naiara Martins

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário