11/09/2014 - Taques aborda índices do Ideb e diz que na Seduc cargos são para amigos

O programa político do candidato a governador, Pedro Taques (PDT), desta quarta (10), abordou o desempenho negativo da Educação estadual, medido pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que revela que Mato Grosso tem a segunda pior nota do país, perdendo apenas para Alagoas.

 

Os dados divulgados na última sexta (5) mostram que, em dois anos, o Estado caiu 8 posições no ranking do Ideb, sendo que em 2011 a média foi de 3,1 e, em 2013, baixou para 2,7, representando queda de 12,9%, a maior registrada entre todos os Estados. “Banalizaram a Educação. No governo petista, a Educação está na UTI. Estão brincando com os professores e com os alunos, e se brinca com o futuro das pessoas para o resto da vida”, disse uma das participantes.

 

Segundo Taques, Mato Grosso, mais uma vez, foi destaque nacional negativamente e, diante da situação, garantiu que mudará o atual cenário, caso seja eleito. “Não vamos permitir que a Educação seja moeda de troca política no nosso governo. Não vamos permitir que ocorra o mesmo loteamento da Seduc, que só serviu para dar cargos aos amiguinhos”, disparou em crítica velada à administração do PT, partido que detém a gestão da pasta nos últimos anos.

 

Neste sentido, um dos compromissos do candidato é realizar concurso público para nomear professores efetivos, oferecer melhores salários e condições de trabalho aos profissionais da Educação e implantar a escola de tempo integral. Taques também destacou que os dados do levantamento apontam a falta de mais de 900 educadores em diversas matérias do ensino.

 

O candidato do PT, Lúdio Cabral, por sua vez, tratou da questão da moradia e prometeu a construção de 70 mil novas residências nos próximos quatro anos, com água tratada, asfalto, creches e postos de saúde. Na inserção de hoje, o petista também voltou a falar sobre a saúde e reforçou que quer hospitais sem as Organizações Sociais de Saúde (OSS).

 

De Alto Taquari, Lúdio disse que quer implantar no Estado o modelo de hospital municipal que funciona naquela cidade. Em seguida, aparece em frente à construção do novo Hospital Universitário Júlio Müller, em Cuiabá, e assegura que ali será o topo do sistema de saúde de Mato Grosso.

 

O candidato ao governo, José Riva (PSD), também falou sobre a saúde em sua aparição no horário eleitoral gratuito. O vice Aray Fonseca (PSD), disse que, por ser médico, conhece e sabe da importância dos profissionais da área. “Eu e Riva vamos valorizar os profissionais e oferecer melhores condições de trabalho”, prometeu.

 

Já José Marcondes, o Muvuca (PHS), e José Roberto (Psol), usaram o curto espaço para criticar políticos que, segundo ambos, só mentem e nada fazem pela população. Mais uma vez, Muvuca atacou Taques e destacou a ausência do adversário no debate da TBO, realizado no fim de agosto.

 

 

 

Camila Cecílio

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário