11/10/2014 - Fiscal da SEMA armado tentou intimidar repórter em Santa Terezinha-MT

A SEMA juntamente com o ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Bio Diversidade, com o apoio da Policia Militar foram à comunidade de Lago Grande no município de Santa Terezinha no último dia 27 de setembro, apurar uma denúncia (segundo disse o agente da SEMA) de que pescadores da localidade estavam com peixes ilegais e apetrechos de pesca proibidos.

O repórter do VipAraguaia estava também na localidade, tanto a serviço realizando reportagem sobre a desova das tartarugas e do projeto quelôneo que esta sendo realizado por pescadores, pelo site, pela prefeitura municipal, com acompanhamento técnico da Gestão Ambiental da BR-158. Por volta de 13 horas, o repórter foi acompanhar o tio de um pescador Sr. Francisco Araujo Filho, conhecido popularmente por "Marruco", que foi averiguar o que estava acontecendo, porque a SEMA, juntamente com a Polícia Militar tinham adentrado em sua residência, com o seu consentimento para pegarem umas redes de pesca danificadas e iriam lhe aplicar uma multa.

Antes de chegar à casa do pescador encontramos os fiscais, estávamos em uma caminhonete juntamente com o tio do pescador e o pessoal do projeto quelôneo e pararam para se informar do acontecido. Enquanto começavam a conversa com os fiscais, o repórter desceu da caminhonete com sua câmera fotográfica para registrar o que estava acontecendo e foi intimidado pelo fiscal da SEMA Sr. Expedito, conhecido como "Ditão" portando uma escopeta calibre 12, que chegou ao seu lado e disse com ar de "Intimidação" que não era para tirar fotos nenhuma, onde o repórter falou que trabalhava pra imprensa e que era livre para realizar o seu trabalho. No local, juntamente com o repórter, estavam a Sra. Lili de Vila Rica, a Bióloga Célia e seu esposo, o motorista e o tio do pescador, que acompanhavam a conversa.

O repórter foi à residência do pescador que mora com sua mãe a Sra. Creuza, que teve uma crise de nervos com o que tinha ocorrido para colher informações, segundo a Sra. Creuza, o pescador, disse que os fiscais trataram eles de forma agressiva quando estavam realizando vistoria no quarto do pescador, onde examinou um freezer à busca de peixes, documentos, e embaixo da cama onde foi encontrada as redes, ficando a cama com um lado quebrado e sua bolsa onde estava os documentos aberta. Essas informações foram confirmadas pelo filho do Pescador de 14 anos, que é indígena da etnia Karajá e acompanhou tudo, ainda encontrava-se na residência o Sr. Didácio que trabalhava no projeto Quelôneo.

O pescador recebeu uma multa da SEMA por portar apetrechos de pesca proibidos . Nesta mesma operação foram apreendidos 98 Kg de peixes irregulares de outro pescador, Sr. Luiz Ferreira da Silva que recebeu também uma multa no valor de 4.960 reais. Segundo alguns agentes da SEMA que informaram ao site que o fiscal não  podia estar portando este tipo de arma. Também o site ouviu mais pescadores na comunidade e na cidade de Santa Terezinha, que os fiscais da SEMA sempre abusam do poder em suas operações e abordagens aos pescadores.

 

 

João Evilson
Repórter do VipAraguaia

Comentários

Data: 13/10/2014

De: Maria

Assunto: indignada

e o que acontece com o fiscal nada??
só pq é funcionário publico pode andar por ai fazendo o bem entende??

Data: 12/10/2014

De: Indio Tupiniquim

Assunto: INCOMPETENCIA



Incompetência é da POLICIA MILITAR que deixa esses fiscais andarem armados, sem amparo legal, isso é porte ilegal de arma.Entendeu turma da PM, se acontecer qualquer dando, saibam que foi com permissão de vcs. e vocês vão pro banco dos réus.

Data: 12/10/2014

De: rafael

Assunto: fiscal da sema

gente fiscal da sema nao e policial para anda com uma escopeta 12 nao tem e de prende este fiscal e crime anda armado ok.

Data: 11/10/2014

De: José Pereira dos Rios

Assunto: fiscal fila da p...

Isso é um absurdo! E agora José?

Novo comentário