11/11/2013 - Sampaio faz 93% dos votos, segue à frente do PT e espera filiar Julier

O presidente regional do PT, Willian Sampaio, foi reeleito com 93,6% dos votos e será o responsável por comandar o partido pelos próximos quatro anos, tendo pela frente as eleições de 2014 e 2016. Já o sindicalista Robinson Ciréia, segundo colocado na disputa pela presidência da sigla, obteve 6,4% dos votos.

 

Reeleito, Sampaio tem a tarefa de conduzir as articulações para as eleições no Estado, além de coordenar a campanha para reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Fica a cargo dele também convencer o juiz federal Julier Sebastião a se filiar ao PT e disputar o comando do Palácio Paiaguás.


  O candidato a governador pelo PT deverá enfrentar nas urnas o senador Pedro Taques (PSD), que já articula pré-candidatura ao governo. Outros nomes como Eraí Maggi (PP), Maurição Tonhá (PR) e o jornalista Muvuca (PHS) também se apresentam como alternativas para 2014. Sampaio, apesar da indefinição, já tem levado o nome de Julier ao interior como pré-candidato.


  Na disputa pela composição do diretório regional, a chapa Mato Grosso Quero Mais e Melhor, encabeçada por Sampaio, da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), obteve 89,4% dos votos. Já a Constituinte por Terra, Trabalho e Soberania, da corrente O Trabalho, encabeçada por Ciréia, conquistou a preferência de 5,47% dos petistas. A chapa Força do Interior, ligada ao deputado estadual Ademir Brunetto, ficou com 5,13%.


  Em Cuiabá, foram montados 11 pontos de votação. Ednilson Albino de Carvalho, também da CNB, foi reconduzido ao cargo com 93,29% dos votos, enquanto Cristiane Lopes da Silva obteve 6,71%, da corrente O Trabalho.


  Na Capital, também foram inscritas três chapas para a disputa interna. A primeira delas denominada Por uma Cuiabá Mais Feliz obteve 90,20% dos votos. Ela é encabeçada por Ednilson da CNB. O grupo liderado por Cristiane, da corrente O Trabalho, denominado Constituinte por Terra, Trabalho e Soberania ficou com 6,41% e a terceira chapa formada pelas correntes Articulação de Esquerda e Esquerda Marxista, denominada Romper com a Direita e Caminhar para o Socialismo, ficou com 3,4%.


  A disputa interna ocorreu com tranquilidade em 80 municípios de Mato Grosso. Para Sampaio,  a eleição comprova que a sigla passa por um novo momento de grande coesão interna. "A eleição ocorreu em um clima de unidade em todo o Estado. Na quase totalidade dos municípios, tivemos chapa única de composição interna e candidatura única a presidência. Prevaleceu a leitura de que um PT unido atende muito melhor aos anseios da sociedade", enfatizou o presidente.


  Sampaio, que esteve à frente da sigla já na eleição de 2012, destaca o projeto do PT de ter uma candidatura própria ao governo do Estado. Além disso, reforçou que irá trabalhar arduamente para garantir a filiação de Julier. No entanto, lembra que dentro do próprio partido há bons nomes que podem ser colocados para disputar o cargo de governador. Dentre eles, o do ex-vereador Lúdio Cabral e do deputado federal Ságuas Moraes.


   A posse dos Presidentes Estaduais do PT será durante o congresso da sigla a ser realizado no período de 13 a 15 de dezembro. As novas direções municipais assumem no mês de fevereiro 2014, por ocasião do aniversário de 34 anos do PT. (Com assessoria)

 

Jacques Gosch e Victor Cabral


 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário