11/12/2014 - Prado vence eleição e MP define lista tríplice que será conduzida a Taques

 

 

Sem surpresas, Paulo Prado vence a eleição para procurador-geral de Justiça e deve ser reconduzido ao cargo que ocupa há dois anos. A votação foi encerrada às 17h, desta quarta (10), e o escrutínio ocorreu imediatamente. Além de Prado, que obteve 174 votos, a lista tríplice também foi composta por Vinicius Gahyva e Edmilson Pereira. Em 1º de janeiro, logo após a solenidade de posse, o documento será encaminhado ao governador eleito Pedro Taques (PDT) para definição do chefe do Ministério Público no próximo biênio.

 

Vinicius Gahyva conquistou 68 votos contra 66 de Edmilson. O promotor Mauro Zaque, que também estava na disputa, obteve 49 votos e não entrou na lista tríplice. A tendência é que Taques respeite a preferência do eleitorado e indique Prado para comandar o Ministério Público. Com isso, o procurador-geral de Justiça assumirá o quarto mandato à frente da instituição. Nos últimos anos, Prado chefiou o MP entre 2005 e 2009. Depois, reassumiu o posto no biênio 20132014. Entre 2011 e 2012 foi corregedor-geral na gestão de Marcelo Ferra.

 

Após a votação, Prado agradeceu aos membros do Ministério Público e a todos que, direta ou indiretamente, apoiaram a candidatura. Para ele, o resultado reflete a aceitação do trabalho que vem desenvolvendo. “Normalmente, quando estamos em um processo de recondução é natural o desgaste, o que não ocorreu. Fico feliz em perceber que a classe aprovou a minha gestão, pois recebi a maior votação de toda a minha história no Ministério Público. Agradeço a todos pela confiança e vamos esperar que o governador reafirme a escolha do mais votado”.

 

O segundo colocado na lista tríplice, Gahyva também falou sobre o processo eleitoral. “A vontade da classe, ou pelo menos de um percentual significativo dela, foi estabelecida. A votação expressiva do doutor Paulo Prado o legitima, sem dúvida alguma, a um próximo mandato por mais dois anos”.

 

Para o procurador de Justiça Edmilson, a instituição sinalizou abertamente para o modelo de gestão que deseja. “Acho a gestão do doutor Paulo salutar para a instituição, mas defendo um modelo diferenciado. Tentei imprimir um novo modelo, que não foi aceito. Democracia é isso, é fortalecer o que a maioria quer”.

 

Comissão eleitoral

De acordo com a presidente da Comissão Eleitoral, procuradora de Justiça Valéria Perassoli Bertholdi, o próximo passo será o encaminhamento da lista tríplice ao Colégio de Procuradores de Justiça para a devida homologação. A reunião deverá ocorrer na próxima terça (16). “Após a homologação, o procurador-geral de Justiça encaminhará a referida lista ao governador no primeiro dia útil de 2015. O chefe do Executivo, por sua vez, terá 15 dias para fazer a escolha”, concluiu. (Com Assessoria).

 

 

Jacques Gosch

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário