12/01/2016 - Prefeito renuncia quarta-feira e entrega cidade ao vice

12/01/2016 - Prefeito renuncia quarta-feira e entrega cidade ao vice

Normalmente na política um prefeito começa e termina o mandato dificilmente ele dá chance ao vice de assumir. Em Nova Xavantina, o prefeito Gercino Caetano Rosa (PSD) está fazendo algo inusitado. Ele está renunciando ao mandato um ano antes para dar uma chance ao vice-prefeito João Cebola (PMDB).

Esse assunto começou a ser discutido entre os partidos aliados de Gercino ainda em 2015 e ganhou projeção a partir junho do ano passado quando o chefe do executivo de Nova Xavantina admitiu publicamente a possibilidade de renunciar.

 

Na época, saíram reportagens dizendo que Gercinoestava saindo da prefeitura desiludido com a política e porque não estava suportando a crise financeira. Hoje, Gercino explica que a sua decisão faz parte de um compromisso que assumiu com o vice-prefeito no início deste segundo mandato.

 

A solenidade de posse de João Cebola será quarta-feira (13/01), na Câmara Municipal com a presença de lideranças estaduais e prefeitos da região. “Saio com o sentimento do dever cumprido de ter feito muito pela minha cidade e vou ajudar na retaguarda o colega João Cebola a concluir este mandato”, explicou Gercinocom sete anos a frente do município. 

 

Na entrevista concedida ao site Araguaia Notícia, Gercino ponderou que não sai frustrado da política e que entende que conseguiu fazer uma boa administração em Nova Xavantina inclusive rebateu comentários que de que sua saída seria uma manobra política para fortalecer o vice visando à eleição de outubro.

 

“Não existe isso. Estamos dando a chance a um companheiro de mostrar a sua competência”, destacou. Segundo o prefeito, Cebola já vinha ajudando a conseguir recursos fora para Nova Xavantina e merece uma oportunidade de comandar a cidade.

 

“Na quarta-feira vamos inaugurar seis obras na cidade”, frisou ao comentar a construção do balneário praia do sol; creche no bairro Toneto, escola municipal Santa Ana e o salão multiuso.

 

E a transição de governo entre Gercino e Cebola já começou inclusive com a troca de secretários. O peemedebista Cebola informou que já empossou o secretário de Educação Kadia Gizela Dihel e o secretário de Saúde Wander da Silva Guerreiro. “Está sendo uma transição eu já tive acesso aos contratos da prefeitura e pretendo dar oportunidade para servidores efetivo no secretariado”, frisou Cebola.

 

Tanto Gercino como Cebola acreditam que a bancada na Câmara deve permanecer a mesma com Edilson Caetano, Eliane Silveira e Nei Welinton (PSD); Jaba (PROS); Luizmar (PDT); Aldeci e Cesinha do PMDB.

 

Perguntado qual seria o desafio para sucessor Cebola a partir de agora, Gercino ressaltou que é justamente controlar os gastos da prefeitura onde a saúde infelizmente tem perdido receita e ampliar as obras de pavimentação na cidade.

 

O advogado João Cebola tem 44 anos de Nova Xavantina, já foi vereador de 1989 a 1992 e presidente da Câmara Municipal de 91 a 92.

 

“Estou super honrado com essa oportunidade que o Gercino está me dando de ser prefeito da cidade que eu amo e embora o momento não seja propicio em função da crise que afeta a maioria dos municípios brasileiros”, destacou Cebola.

 

Cebola não quis entrar no mérito sobre a eleição municipal deste ano onde naturalmente o nome dele será colocado para disputar a eleição contra o candidato de oposição, o empresário Sávio Carvalho, do frigorifico Nova Carne.

 

“Eu não quero discutir eleição agora mesmo porque eu sou candidato a cuidar bem da limpeza urbana; da saúde; da educação; da infraestrutura de Nova Xavantina. O nosso grupo somente irá falar de eleição a partir de maio”, completou Cebola.

 

João Cebola informou que são aguardados na solenidade de posse, quarta-feira, o deputado federal Carlos Bezerra; os deputados estaduais Baiano Filho, Silvano Amaral e Adriano Silva e os prefeitos de Barra do Garças Roberto Farias; de Campinápolis Geovan Farias e de Água Boa Mauro Rosa.

 

 

 

Ronaldo Couto

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário