12/02/2014 - Só se eu tiver um surto psiquiátrico, diz prefeito sobre realizar carnaval

O tão esperado e tradicional carnaval de Santo Antônio do Leverger, a 27 quilômetros de Cuiabá, tem todas as chances de não ser realizado neste ano. A afirmação é do próprio prefeito Valdir Ribeiro (PT), em entrevista aoRDNews. O motivo para a não realização da festa é a falta de condições financeiras do município, que tem dívida de R$ 6 milhões. “Só se eu tiver um surto psiquiátrico para fazer um carnaval, gastar cerca de R$ 100 mil e esse dinheiro sair da conta que pago os funcionários da prefeitura”, disparou.

 

O gestor conta que já procurou ajuda do governo para promover a festa e que a solução, devido à realidade da cidade, é conter despesas. Até o próximo dia 20, Valdir espera ter resposta definitiva, já que tem se articulado junto às secretarias de Turismo e Cultura a fim de angariar recursos. Além disso, pediu ajuda aos blocos carnavalescos para levantar o dinheiro necessário para a festa.

 

Por ano, milhares de foliões passam pelo município durante os dias de festa. No entanto, de acordo com o prefeito, a atração não dá lucros para o município. “Todo mundo ganha dinheiro em Santo Antônio, os blocos, o comércio, mas a prefeitura só tem gastos e responsabilidades”, reclama.

 

O carnaval de Santo Antônio do Leverger é realizado todos os anos e, segundo Valdir, nunca precisou ser cancelado por conta da situação financeira. No ano passado, ele garante que a folia só aconteceu porque quando assumiu o Executivo, o prefeito anterior já havia prometido a festa, inclusive com abertura em dezembro de 2012. “Terminei de pagar as despesas do carnaval em junho do ano passado”, lamenta.

 

Por ser uma das festas mais tradicionais da cidade, a não realização do evento pode despertar a ira da população local. Quanto a isso, o gestor assegura que está tranquilo. “E se eu faço carnaval e as contas não fecham no final do mês para pagar meus funcionários?”, questiona. Agora, resta saber se o prefeito conseguirá os recursos necessários ou se o município ficará sem festa neste ano. 

 

O petista terá uma reunião ao meio-dia de hoje (12) com representantes das secretarias de Turismo e Cultura. A expectativa é que as pastas se prontifiquem a ajudar, especialmente por conta das apresentações culturais – como cururu, siriri e boi-a-serra – que ocorrem durante os dias carnavalescos. 

 

Camila Cecílio

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário