12/03/2011 - 10h:30 Professor morre ao tentar atravessar de carro linha de trem e ser atingido por locomotiva em Rio Preto

Professor Silvio Pereira, 43, estava indo trabalhar de carro quando,
ao atravessar a linha férrea, foi atingido pelo trem. Confira abaixo mais fotos do acidente. (Foto: Divulgação)

Silvio estava de carro e  cruzava a linha quando aconteceu o acidente. Ele seguia para o trabalho, onde iria comemorar com colegas o aniversário dele, que foi na quarta-feira (9).

Depois da batida, o Corsa do professor ainda foi arrastado por cerca de 200 metros pelo trem. Silvio teve o peito esmagado pelo engate da locomotiva  e morreu na hora. Moradores do bairro disseram ao BOM DIA que não ouviram a buzina do trem. No local, não há cancela.

De acordo com a Polícia Militar, ainda não se sabe se o acidente foi provocado por problemas mecânicos no carro ou por falha na sinalização da passagem do trem.

Em depoimento à polícia, o motorista da composição, Carlos Alberto Tassi, 28,  disse  que acionou o aviso sonoro e tentou frear, mas a locomotiva não parou a tempo.

A locomotiva teve que ser afastada para que os Bombeiros e policiais retirassem o carro dos trilhos da linha férea...

A assessoria de imprensa da ALL (América Latina Logística), empresa que administra a linha férrea na cidade, disse que o maquinista seguiu todos os procedimentos  de  segurança exigidos por lei.

Ainda segundo a assessoria, o trem, que seguia de Araraquara para  Alto  Araguaia  (MT),  estava em uma velocidade de 40 quilômetros por hora, dez abaixo da máxima permitida.

O professor de educação física Silvio Pereira, de 43 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (10) em Rio Preto atingido por um trem. O acidente foi em frente à escola onde ele trabalhava, a Renascer, no Jardim Soraia.

A ALL  afirma que o local é sinalizado com placas de alerta orientando  o  motorista  a  parar antes de cruzar os trilhos. Em relação à falta de cancela no local, a empresa disse que o problema é de responsabilidade da prefeitura. Já a prefeitura afirma que o problema é da ALL.

Segundo o promotor Sérgio Clementino, a falta de cancelas em Rio Preto vem sendo discutida há pelo menos um ano. Ele afirma que a responsabilidade é da prefeitura.

“O município e a ALL firmaram um acordo para resolver o este caso”, disse o promotor.
Ele disse também que a sinalização no local está correta.

Transplante

O professor morto ontem foi a primeira pessoa a receber transplante de córneas em Rio Preto. Cego dos dois olhos, ele fez a cirurgia no Hospital de Base, em 1997.

Ministério Público investiga condições da linha férrea

O Ministério Público investiga as condições da linha férrea em Rio Preto. O inquérito foi instaurado para apurar riscos de acidentes que provoquem danos ao meio ambiente. O MP ainda tenta acordo com a concessionária ALL, responsável pela manutenção dos trilhos, para instalação de sinalização em seis cruzamentos da linha que apresenta riscos de desastres. De acordo como o promotor Sérgio Clementino, o local do acidente de ontem tem sinalização adequada. "A sinalização segue as regras da legislação", disse.

 

Escrito por Bom Dia   

Confira abaixo fotos do acidente:
Fotos: Divulgação