12/05/2016 - Taborelli interrompe CPI da Copa, manda Silval calar a boca e o chama de ladrão; vídeo

12/05/2016 - Taborelli interrompe CPI da Copa, manda Silval calar a boca e o chama de ladrão; vídeo

Após ser liberado de fazer o juramento de dizer a verdade durante depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito das Obras da Copa, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou que “não tem o objetivo de ficar em silêncio. Eu respondo a processo sobre isso na Justiça. Acho mais do que justo esse pedido em momento algum vou produzir provas contra mim”. O pedido foi aceito por unanimidade.  A reunião é presidida pelo presidente Oscar Bezerra (PSB).

Na sequência, o ex-gestor  fez um pronunciamento onde se defendeu. “As obras da Copa não foram o maior caos do mundo. Eu quero refutar isso e dizer do avanço que tivemos na mobilidade urbana. A Copa do Mundo não foi um caos, foi um sucesso”.
 
Preso no Centro de Custódia de Cuiabá desde 17 de setembro acusado de fraudes contra o Estado, Silval deixou à cadeia para prestar esclarecimentos. Barbosa foi denunciado por uma série de crimes que versam sobrem corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. 

 

O deputado Pery Taborelli (PV) , que não é membro da CPI, pediu à palavra aos colegas parlamentares e qualificou o ex-governador como ‘ladrão’. Exaltado, ainda disparou um 'cala boca' em seguida. Disse ainda que o tempo que ele {Silval} está preso serviria para descontar de sua pena.
 
Na sequência, disse que Silval cometeu crimes contra o erário de toda ordem e que também responde por formação de quadrilha..
 
Silval interrompeu a fala dizendo que não era obrigado a fazer silêncio. O deputado rebateu dizendo que “ele deveria ouvir em silêncio”.
 
O presidente da Comissão, Oscar Bezerra pediu que o decoro fosse mantido e informou que Silval estava ali para responder questionamentos sobre as obras. Os dois parlamentares discutiram e participação de Taborelli foi encerrada. 

Os momentos de tensão não acabaram por aí. Antes de deixar a sala, o representante do PV disse ainda que Oscar havia caído na conversa de Silval. Antes de deixar a sala, Taborelli bateu na mesa e afirmou "tenho dito". 
 
Ao comentar a  situação, o deputado Oscar Bezerra avaliou que adotou a postura de encerrar a participação do colega por receio de prejuízos aos trabalhos da Comissão. “A decisão de interromper a fala foi tomada uma vez que poderia prejudicar a CPI. São mais de 150 perguntas. Daqui a pouco ele levanta, fala, vou embora e aí? O colega extrapolou e por isso tive que resolver...Ele é meio que,  tipo coronel, mas isso lá fora. Aqui dentro ele é um deputado. Obviamente, temos o plenário mais tarde e espero que ele e não faça um show. Caso faça, vai receber mais tarde”. 

 

Acesse o link e veja o vídeowww.youtube.com/watch?v=DwsZ5Q6AjEI

 

 

 

Da Redação - Patrícia Neves/Laíse Lucatelli

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário