12/06/2014 - Projeto para implantação de ciclovias volta a ser discutido em Cuiabá

O projeto do deputado José Riva (PSD) que prevê a implantação de ciclovias, ciclofaixas e bicicletários na Grande Cuiabá, voltará a ser discutido na próxima segunda-feira (16), em reunião agendada pela equipe técnica do parlamentar com representantes do movimento Ciclovia Já.

 

A proposta, que está tramitando nas comissões técnicas, objetiva proporcionar mais segurança no trânsito aos ciclistas, a partir de um modal de transporte que contribui com a saúde, a economia dos cidadãos e o meio ambiente. Juntas, Cuiabá e Várzea Grande registram uma média de 60 mil deslocamentos de bicicleta semanalmente, estatística que vem aumentando na medida em que muitos usuários do deficiente sistema de transporte coletivo optam pelas duas rodas.

 

São milhares de trabalhadores, estudantes e esportistas que se deslocam de bicicleta por vias inadequadas, perigosas e violentas, correndo graves perigos no trânsito. E ainda existe uma demanda reprimida de ciclistas na região, ou seja, muitas pessoas gostariam de usar a bicicleta, mas não o fazem devido à falta de segurança no trânsito, explica Riva na justificativa do projeto.

 

 Substitutivo

 

O assessor especial da Assembleia Legislativa, Xisto Bueno, realizou esta semana uma reunião prévia com representantes do movimento Ciclovia Já, a empresária e blogueira Malu Brandão e Abílio Brunini. Eles ressaltaram a necessidade de avançar nas discussões, pois os adeptos da bike como meio de transporte, exercício ou lazer, encontram empecilhos de todo tipo.

 

Cuiabá abriga hoje apenas 20 km de vias deste tipo, a maioria sem infraestrutura adequada ou simplesmente abandonada pelo poder público, sem qualquer tipo de manutenção. A Secretaria Municipal de Transportes Urbanos contabiliza 2 km de ciclovia na av.Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho), outros 10,4 km de ciclofaixa na Avenida das Torres e 7,5 km de ciclofaixa na Avenida Tatsumi Koga, na região do bairro Pedra 90.

 

Na reunião de trabalho que acontece dia 16, serão retomadas as discussões do projeto, que devem resultar na definição de um substitutivo que incluirá diversas contribuições já analisadas, além das novas necessidades apontadas por estudos técnicos e por sugestões dos ativistas do Ciclovia Já.

 

 

A proposta destaca que os sistemas de mobilidade serão formados por rede viária que facilite e dê segurança ao transporte por meio de bicicletas, utilizando ciclovias, ciclofaixas, faixas compartilhadas e rotas operacionais de ciclismo, além de locais específicos para estacionamento (bicicletários) junto a estações de ônibus e do Veículo Leve sobre Trilhos, em implantação na Grande Cuiabá.

 

No projeto, são previstas ações educativas permanentes para incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte, bem como iniciativas de conscientização ecológica da importância do lazer ciclístico e do desenvolvimento sustentável.

A inclusão da bicicleta nos deslocamentos urbanos deve ser abordada como elemento para a implantação do conceito de Mobilidade Urbana Sustentável e como forma de redução do custo da mobilidade das pessoas, diz a justificativa do projeto.

 

As bicicletas devem deixar de ser vistas apenas como um instrumento de lazer ou como um veículo utilizado em situações de extrema carência, para tornarem-se uma modalidade economicamente atrativa e ambientalmente sustentável, conclui Riva.

 

 

EDUARDO RICCI-Assessoria de Gabinete

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário