12/07/2013 - Dois homens são contratados para matar fazendeiro e vítima escapa porque estava na igreja

Dois homens que furtaram uma residência no setor Senamarques, em Barra do Garças, admitiram posteriormente na delegacia que iriam também matar o proprietário da residência, um fazendeiro da região do Araguaia e receberiam pelo crime, R$ 3 mil. Os acusados Eduardo Rodrigues Azevedo e Rodrigo Henrique Luz Romero foram presos por uma equipe da Polícia Civil quando saiam da residência do fazendeiro carregando alguns eletrônicos e um par de botinas. 

Eles estavam também com um revolver calibre 38, luvas cirúrgicas e algemas de plástico que seriam utilizados no suposto crime. Segundo o delegado Wilyney Borges, Eduardo e Rodrigo contaram que arrombaram a residência e estavam lá dentro aguardando o fazendeiro chegar, mas como a vítima demorou, eles desistiram de cometer o crime naquele dia e estavam indo embora quando foram abordados na rua por uma viatura da Polícia Civil. 

Eduardo e Rodrigo disseram que iriam receber R$ 3 mil parcelado para cometer o crime e que foram contratados por um gerente de fazenda, que no passado, foi casado com uma mulher que já morou com o fazendeiro e estaria novamente morando com o mandante. “O fazendeiro nos contou que demorou naquela noite de domingo para voltar para casa porque estava na igreja, foi um livramento de Deus para ele, porque na seqüência uma viatura da Polícia Civil passava pelo local e ainda prendeu os acusados”, explica o delegado. 

Apesar dos modos preparatórios para um crime de homicídio narrados pelos acusados, o delegado barra-garcense explicou que a legislação brasileira não prevê punições para esse tipo de situação e, portanto Eduardo e Rodrigo vão responder por furto qualificado e o gerente de fazenda que está desaparecido deve ser indiciado também por mando de furto qualificado. 

Eduardo, um dos presos, já responde por dois roubos a posto de gasolina.

 

De Barra do Garças - Ronaldo Couto