12/077/20114 - Brasil disputa 3º lugar contra Holanda por saída honrosa da Copa em casa

Ainda abalada pela pior goleada sofrida em sua história, a Seleção Brasileira se despede da Copa do Mundo que o país organiza neste sábado enfrentando a Holanda, a partir das 17h, no Estádio Nacional, em Brasília. O confronto vale pela disputa do terceiro lugar do Mundial, um resultado pouco animador tanto para uma equipe que sonhava ser hexacampeã quanto para outra que já foi três vezes vice.

Para o Brasil, a partida vale como "despedida honrosa", para não deixar como última impressão a derrota por 7 a 1 sofrida para a Alemanha. Serve ainda de revanche contra os holandeses, que eliminaram o Brasil na Copa de 2010. Para a Holanda, nas palavras do seu treinador Louis Van Gaal, este jogo "nem deveria acontecer".

O jogo é recheado de tensão e rivalidade. Brasil e Holanda são adversários históricos em Copas do Mundo. O Brasil já derrotou os holandeses em 1994 e 1998. A Holanda eliminou a Seleção Brasileira em duas Copas, 1974 e 2010. A partida deste sábado marca o reencontro de Arjen Robben e Wesley Sneijder com o goleiro Júlio César. Além disso, os técnicos Luiz Felipe Scolari e Van Gaal trocaram farpas ao longo do Mundial.

O holandês insinuou que o Brasil foi favorecido pela tabela da Copa, primeiro por jogar depois que a Holanda na última rodada da fase de grupos, que lhe permitiria "escolher" o adversário das oitavas de final. Agora, por ter um dia a mais para se recuperar para a partida deste sábado (o Brasil jogou na terça, e a Holanda na quarta).

Esta será a quarta vez que a Seleção Brasileira participa de uma disputa pelo terceiro lugar de um Mundial. A primeira foi em 1938, com vitória do Brasil sobre a Suécia por 4 a 2. A segunda foi em 1974, com derrota para a Polônia por 1 a 0. A terceira foi na Copa de 1978, vitória por 2 a 1 sobre a Itália. A Holanda disputou o terceiro lugar uma vez, em 1998, e perdeu para a Croácia por 2 a 1.

O Brasil deverá ter mudanças no time em relação à equipe que perdeu para a Alemanha. O capitão Thiago Silva estará de volta após cumprir suspensão. O técnico Luiz Felipe Scolari promoveu no último treino três mudanças na equipe, com as entradas de Paulinho, Jô e William nos lugares de Hulk, Fred e Bernard. A ideia é fechar mais o meio-de-campo e evitar dar espaços ao adversário, como aconteceu diante dos alemães.

O atacante Neymar, único brasileiro indicado para concorrer ao prêmio de melhor jogador, segue machucado mas estará no estádio para dar apoio ao time.

Na Holanda, a equipe deverá ser a mesma que perdeu nos pênaltis para a Argentina na semifinal da Copa.

O argelino Djamel Haimoudi foi o escolhido pela Fifa para apitar a partida entre Brasil e Holanda. Se o jogo terminar empatado, haverá prorrogação e, se necessário, disputa por pênaltis.

O estádio: Demolido em 2010, o Estádio Nacional Mané Garrincha foi reinaugurado em maio de 2013 e custou aproximadamente R$ 1,56 bilhão. Cerca de 15 mil homens trabalharam na obra da arena, que tem capacidade para 72,8 mil pessoas. O Brasil já jogou em Brasília nesta Copa do Mundo. Foi no Estádio Nacional que o time derrotou Camarões por 4 a 1. Os outros jogos realizados em Brasília foram Suíça 2 x 1 Equador, Colômbia 2 x 1 Costa do Marfim, Portugal 2 x 1 Gana, França 2 x 0 Nigéria, e Argentina 1 x 0 Bélgica.

O que fazer: Como o jogo é às 17h, a dica é levantar cedo para conhecer a capital federal e depois partir para o estádio. A cerca de 5 km de distância, fica a Praça dos Três Poderes. "Reúne o prédio do Itamaraty, o do Supremo [Tribunal Federal] e o Palácio do Planalto, além do próprio Congresso [Nacional]. Ali você tem uma ideia de como a cidade foi planejada", recomenda o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello.

 

Do G1

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário