12/09/2015 - Mato Grosso inicia vacinação da segunda dose contra HPV

Meninas que já receberam a primeira dose da vacina contra o papilomavírus humano (HPV) no primeiro semestre deste ano devem procurar os postos de saúde de todo o estado de Mato Grosso para receber a segunda dose. A nova etapa para aplicação começou nesta quinta-feira (10.09) e é essencial para garantir a imunização contra o HPV, vírus que pode causar câncer de colo do útero.

Este ano, a vacinação teve sua abrangência ampliada e vai imunizar meninas entre 9 e 11 anos de idade, além de mulheres de 14 a 26 anos, que são portadoras de HIV/Aids. A meta é que 80% desse público seja imunizado, o que representa, em Mato Grosso, 81.754 pessoas.

Um número de 40.398 mil meninas, entre 9 e 11 anos, receberam a primeira dose da vacina no primeiro semestre, o que representa 49,41% de cobertura vacinal. Em 2014, a 1ª dose alcançou 98,62% de cobertura vacinal, e a 2ª dose, 49,15%.

A gerente de Vigilância em Agravos Imunopreveníveis da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Cláudia Soares, enfatiza a importância da vacina HPV na prevenção do câncer do colo de útero. “Tomar a vacina na adolescência é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. A vacinação, em conjunto com as ações para o diagnóstico precoce do câncer do colo do útero e as ações educativas, possibilita prevenir a doença”, afirma Cláudia lembrando que a vacina não substitui a realização do exame preventivo, nem o uso de preservativo nas relações sexuais.

A gerente explica ainda que a vacina faz parte da rotina e a primeira dose continua disponível nos postos de saúde. “As crianças que ainda não tomaram a primeira dose podem ser vacinadas. Sempre seguindo o esquema vacinal, porque a primeira dose sozinha não protege contra o vírus. É essencial fazer a aplicação das demais doses”.

O esquema vacinal recomendado consiste em três doses. A segunda dose deve ser administrada seis meses após a primeira, e a terceira dose, de reforço, 60 meses depois da dose inicial. Já para o público feminino portador do vírus HIV, a segunda dose é aplicada após dois meses da primeira dose e a terceira, em seis meses.

De acordo com o Ministério da Saúde, o câncer do colo o útero é um problema de saúde pública no país representando, atualmente, a segunda principal causa de morte por neoplasias entre mulheres. O papilomavírus humano (HPV) é um vírus contagioso que pode ser transmitido com uma única exposição, por meio de contato direto com a pele ou mucosa infectada. Sua principal forma de transmissão pode ocorrer via relação sexual, mas também há contagio entre mãe e bebê durante a gravidez ou o parto.

 

 

SES-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário