12/11/2015 - Taques rebate discurso de Dilma sobre liberdade de investigação: “o Brasil não nasceu em 1º de janeiro de 2003”

O governador Pedro Taques (PSDB) discordou das afirmações do governo petista de que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) fortaleceram e deram maior independência à Polícia Federal, durante seus mandatos na Presidência da República, de modo que mais investigações são feitas e mais escândalos de corrupção acabam vindo à tona. O PT está no comando do Poder Executivo desde 2003, quando Lula assumiu.

“Não concordo. O Brasil não nasceu em 1º de janeiro de 2003. Como dizia o Leonel Brizola, o Brasil vem de longe. Não é possível você ter a pretensão e a veleidade de dizer que você descobriu o Brasil, os instrumentos, notadamente num país como o nosso, que tem dois presidentes”, disparou, em entrevista ao programa Roda Vida, da TV Cultura, nesta segunda-feira (9).

A afirmação foi em referência ao fato de Lula ainda ter grande influência política, mesmo cinco anos após ter deixado o Palácio do Planalto. “No Brasil temos dois presidentes, sendo um presidente emérito, igual o papa. E qual dos dois que fez a coisa certa, resolveu todos os problemas do Brasil?”, alfinetou Taques.

Apesar de admitir que os instrumentos de investigação melhoraram nos últimos anos, Taques nega que isso seja mérito do governo petista. Ele citou como exemplo o fato de, na época em que era membro do Ministério Público Federal (MPF), ser necessário um trâmite burocrático de seis anos para ter acesso a contas de investigados, enquanto atualmente isso se faz em três meses.

O governador disse, ainda, que não é atribuição do Ministério da Justiça determinar atribuições finalísticas da Polícia Federal, pois a pasta responde somente pela gestão administrativa do órgão.

“O ministro da Justiça é o chefe administrativo da Polícia Federal. Isso significa que, se o policial federal quer tirar férias ou licença médica, é o Ministério da Justiça quem define. As atribuições finalísticas da Polícia Federal passam pelo controle externo do Ministério Público Federal e o controle da legalidade pelo Poder Judiciário”, afirmou. 

 

 

 

Da Redação - Laíse Lucatelli

Comentários

Data: 17/11/2015

De: lucas

Assunto: olho vivo

ja moro em goias,infelismente tenho negocios em mt.uma das tarifas de inposto mais cara do brasil.governantes so pensa em arrecarda cada vez mais para rouba,e vc q esta defedendo deve no minimo ser puxa soco,com cargo do governo...

Data: 12/11/2015

De: lucas

Assunto: fala de mais nao faz nada

gente esse pedro fala de mais nada faz,eu nao acredito mais nesse cara infelismente.critica todo mundo.nao vejo em seu governo,nada progredindo em mt. o estado de goiais, com marcones pirrilo ta 100 vez mais a frente de estado mt.infelismente votamos mais um vez erado.ate porque nao tinha opiçoes mesmo os outros era pessimos candidatos. mais 4 anos de atraso infelismente........

Data: 12/11/2015

De: Olho vivo

Assunto: Re:fala de mais nao faz nada

Muda para o Goiás...

Data: 12/11/2015

De: petista

Assunto: pedro

Esse Pedro Para Mato Grosso discorda de todo mundo, vai levar o maior pau se for pra reeleição.

Novo comentário