12/12/2011 - Polícia Civil deflagra operação no interior de Mato Grosso, 120 criminosos já estão presos

 

A Polícia Judiciária Civil deflagrou uma megaoperação no interior do Estado de Mato Grosso, para coibir a prática de crimes neste fim de ano. A ação que iniciou na última quinta-feira (08.12) e segue durante aos próximos dias, já efetuou a prisão de mais de 120 pessoas e cumpriu 139 mandados de busca e apreensão.
 O foco principal são as regiões de Cáceres e Ponte e Lacerda (225 e 448 km a Oeste), de onde 12 equipes compostas por delegados, investigadores e escrivães estão em campo para cumprimento de vários mandados de busca, prisão de foragidos, apreensão de armas e drogas. Na divisa do Brasil com a Bolívia, a operação  leva o nome de “Fronteira Limpa”.
 
Concomitante outras dez Delegacias Regionais do interior do Estado realizam operações para levar tranquilidade aos moradores e comerciantes das cidades, no período de compras de fim de ano. Nas localidades a operação é denominada “Feliz Natal”.
 
Em dois dias de operação, foram cumpridos na fronteira 75 mandados de busca e apreensão, presas 73 pessoas (31 de ordens de prisão e 42 flagrantes), além da apreensão de armas, drogas e objetos. Nas demais regionais, os números também estão satisfatórios. Já são 64 mandados de busca e apreensão cumpridos, e cerca de 50 presos, sendo 25 por mandados de prisão em aberto nas comarcas.
 
O delegado geral, Paulo Rubens Vilela, informou, que na fronteira, a operação é continuidade do trabalho da Polícia Civil, na operação Àgata III, realizada de forma conjunta pelas Forças Armadas Brasileiras em parceria com órgãos federais e estaduais, entre os dias 22 de novembro e 5 de dezembro deste ano. Conforme Vilela, a sequência das atividades concretiza o planejamento operacional realizado na primeira operação no cumprimento de medidas judiciais, feitos agora de forma isolada.
 
“Essa atuação integrada com outras instituições trouxe resultados positivos para todo o sistema de segurança. Sua continuidade concretiza o planejamento operacional, agora com operações isoladas para o cumprimento de outras medidas judiciais”, destaca o delegado geral.
 
A operação Fronteira é comandada pela Diretoria Geral da Polícia Civil, sob a coordenação geral do diretor de interior, Aldo Silva da Costa, e dos diretores Milton Teixeira Filho, da Diretoria de Inteligência e Lusia Fátima Machado, da Diretoria de Atividades Especiais.
 
Conforme diretor de interior, Aldo Silva da Costa, nas regionais foi estabelecido o cumprimento de 5 mandados (busca e prisão) por cada delegado. O diretor disse que a ação já estava programada para o começo de dezembro, mas foi adiada por conta da operação do Exército Brasileiro. Na fronteira, como ficou fechada, nossa expectativa era o retorno dos criminosos, já que os traficantes ficaram impossibilitados de se movimentarem nesses 14 dias”, disse Aldo Silva da Costa.
 
Para cumprimento dos mandados de busca e apreensão, demandados pelas delegacias das regiões, referente a pessoas investigadas em ações criminosas nas localidades de fronteira com a Bolívia, que se dedicam a prática do tráfico de drogas, roubos, furtos em geral, receptação, corrupção passiva, crimes ambientais, exploração de vulneráveis, violência doméstica e outros delitos, foram empregados policiais das três diretorias (Interior, Inteligência e Atividades Especiais).  
 
Na repressão ao tráfico de drogas, cães de faro do canil Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), estão empregados nas ações de busca e segurança policial. Participam também da operação equipes da Gerência de Operações Especiais (GOE), Polinter, Delegacia do Meio Ambiente, Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e a Companhia Integrada de Operações Aéreas (CioPaer).
 
O balanço total da operação será divulgado ao final dos trabalhos. “Mantivemos sigilo até agora da operação para evitar que os criminosos tomassem conhecimento”, destacou o Aldo Silva da Costa.
 
LUCIENE OLIVEIRA
Assessoria/PJC-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário