12/12/2012 Com caixões, Exército prevê derramamento de sangue em Suiá Missú

O clima de instabilidade perdura em Alto Boa Vista (a 1.100 km de Cuiabá), área do conflito de Suiá Missú. Preparados para o pior, o Exército Brasileiro, que está no suporte das ações da Força de Segurança Nacional, prevendo um possível derramamento de sangue estaria munido de mais que 40 caixões para utilização, se necessário. 

A chegada de mais de 40 caixões, foi mais um motivo para deixar os produtores rurais em estado de alerta. O Exército não confirma a informação, no entanto moradores de Alto Boa Vista asseguram que tiveram contato visual com os caixões e ficaram aterrorizados com a possibilidade de haver uma explosão de violência, impossível de ser controlada. 
 
Instalados na gleba Sauiá Missú desde setembro, a Força Nacional de Segurança e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), começaram a colocar em prática o plano da Fundação Nacional do Índio (Funai), assim a instabilidade tomou conta dos moradores que se sentiram acuados com a presença dos militares e polícia.  
 
No primeiro dia de desintrução, de não-índios da demarcação Xavante Marãiwatsédé, foi marcado pelo confronto entre produtores rurais, a Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional e foi desencadeado na fazenda “Jordão” de propriedade de Antonio Manedi Jordão. Houve choro e muita revolta.  Militares e produtores saíram feridos após 40 minutos “guerra”. Saldo: dez moradores feridos por armamento não-letal por parte dos posseiros e pelo menos quatro policiais atingidos por pedradas.
 
A área é motivo de conflito judicial entre produtores agropecuários instalados na região há pelo menos 20 anos (quando não há 50) e índios da etnia xavante, que reivindicam a área como sendo tradicional terra indígena. Após um estudo antropológico da Funai, o qual é acusado pelos não-índios de ser uma fraude, a Presidência da República demarcou a região como reserva indígena sob o nome de Marãiwatsédé em 1996 e desde então corre um processo judicial que se arrasta até hoje, e no qual foi determinado liminarmente o despejo dos produtores.
 
 
O Repórter do Araguaia Com Araguaia Premium

Comentários

Data: 12/12/2012

De: cuthuato

Assunto: suia

Concordo com vc em td que disse,essa agencia da noticia fica ai atiçando o povo pra um confronto sangrento...outra coisa ou povo burro....vai ler o diario de cuiaba pra vcs ficarem informados,,,quem sao os valentoes dessas terras os verdadeiros latifundiarios dessa area e pra saie msm taca nesse povo policiais ...

Data: 12/12/2012

De: Luana

Assunto: suia

1° Quem sabe das coisas por aqui somos nóis, vcs ficam ai vendo jornais, mais não sabem da realidade, procurem se informar para poder falar as coisas com conhecimento. 2º ''Burro (a)'' é vc, se fosse vc que tivesse apenas um pedaço de terra para morar, onde vc criou filhos e netos, e o Governo resolve tirar de vc, vc vai morar onde? Onde vc iria colocar seus filhos? Aposto que vc iria enfrentar quaquer coisa, polícia, governo, até vc conseguir seu lugar de novo.. E quando for falar tome cuidado, procure se informar quando for falar! Boa Tarde'

Luana Silva

Alto Boa Vista-MT

Data: 13/12/2012

De: LN

Assunto: Re:suia

VC É QUE TEM QUE LEVAR UMA TACA NÃO SABE DO QUE TA FALANDO!

Data: 12/12/2012

De: Suia

Assunto: Suia

O esperado esta por acontecer, e uma pena que venha chegar a esse ponto, cidadoes obedecam a uma ordem e deixem essas terras, terras que nao são suas, terras onde prevaleceram por muito tempo. Nao façam do sangue de vcs a alegria de pessoas como essa imprensa da agencia da noticia que fica atiçando em busca de sangue para uma grandiosa matéria.

Data: 13/12/2012

De: suia

Assunto: Re:Suia

Eles estão mais que certo, você não sabe é de nada e fica falando sem saber a verdade, antes de dizer algo pense bem antes de dizer certas palavras e pesquise e pesquise ;a culpa é toda do governo que não ia imaginar que ia ficar com esse clima tenso que esta acontecendo na região e que não quer admitir essa injustiça.

Novo comentário