13/01/2015 - Quem estiver nervoso que tome água de melissa, dispara governador

O governador Pedro Taques (PDT) afirma que não tem pressa para indicar o novo procurador-geral do Ministério Público. O prazo encerra no sábado (17). Sem citar nomes, Taques afirma que “quem estiver nervoso que tome água de melissa, maracujina. Tome alguma coisa assim, ta bom”, disparou. Na semana passada, o chefe do MP, Paulo Prado, que tenta a recondução, afirmou que Taques havia dito que a nomeação seria nesta terça (13). 

 

Estão na disputa para chefiar o MP no biênio 2015/2016 Prado; o promotor Vinicius Gahyva; e o procurador Edmilson da Costa Pereira. Na eleição do órgão fiscalizador, Prado foi o mais votado com 147 votos, seguido por Gahyva e Edmilson que obtiveram 68 e 67, respectivamente.

 

Todos, inclusive, já foram sabatinados por Taques durante a semana passada. “Em respeito ao Ministério Público ouvi os três. Agora tem muita gente que está nervosa, não sei porque”, ressalta o governador.

 

Se fosse levada em consideração apenas a eleição do MP, Prado seria reeleito, uma vez que o governador, à época em campanha eleitoral, havia se comprometido a nomear o mais votado. Na ocasião, o pedetista afirmou que defendia a autonomia dos órgãos fiscalizadores. 

 

Entretanto, Taques que pode não escolher Prado. O chefe do MP acumula desgaste em razão a apreensão de cartas de crédito, pagas a membros do MP, durante a Operação Ararath. Além disso, Prado enfrenta resistência de setores da sociedade organizada que são contra a sua recondução. 

 

 Nos bastidores, a informação é de que o "escolhido" possa ser Gahyva, haja vista que durante a campanha do MP, o promotor defendeu a descentralização do Gaeco e a alternância no Poder. Prado já foi por três vezes chefe do órgão fiscalizador. Edmilson também segue como opção e, por enquanto, o governador garante que ainda não tomou uma decisão.

 

 

Tarso Nunes e Talita Ormond

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário