13/03/2013 - Barra do Garças: Enfermeira vai devolver R$ 21 mil a hospital

 

A enfermeira Raquel Gonçalves Vieira Palhares foi sentenciada ao ressarcimento de R$ 21,2 mil ao Hospital Municipal de Barra do Garças. O dinheiro foi pago a ela por plantões não cumpridos. A decisão foi proferida na última sexta-feira (8) pelo juiz Michell Lotfi Rocha da Silva, da primeira Vara Cível de Barra do Garças.

Raquel foi acusada por ato de improbidade administrativa pelo Ministério Público do Estado (MPE). Conforme a denúncias os supostos plantões teriam ocorrido entre maio de 2005 e setembro de 2006, quando ela exercia o cargo de chefe de enfermagem do hospital. Durante este período, no entanto, Raquel cumpriu apenas um dia de trabalho extra: 18 de setembro de 2005.

Durante a audiência de instrução, Raquel confessou ter recebido o valor indevidamente e propôs ressarcir o erário em 111 parcelas de R$ 200. O pedido foi aceito pelo MPE e o julgamento foi antecipado.

Além de devolver os R$ 21,2 mil, a enfermeira terá que pagar uma multa no valor de R$ 1 mil, que será destinada ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. A sentença prevê ainda a suspensão dos direitos políticos dela por cinco anos e a proibição de contratar com o poder público ou receber incentivos fiscais ou de crédito por igual período.

Caso nacional

Na semana passada, a Rede Globo noticiou a prisão de uma médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ferraz de Vasconcelos, Região Metropolitana de São Paulo, que foi pega com seis moldes de dedos feitos em silicone. O material era usado para marcar a presença de outros médicos em plantões aos domingos na máquina de ponto do Samu.

 

Escrito por Laura Nabuco / Midia Jur 

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário