13/03/2013 - Polícia Civil prende gerente que matou degolado morador de fazenda em Barra do Garças

 

A Polícia Judiciária Civil prendeu na terça-feira (12.03) um homem acusado de atirar e depois degolar o morador de uma fazenda onde trabalhava como gerente. O crime aconteceu na quarta-feira (06) passada, em Barra do Garças (509 km ao Leste). O gerente Ronei Borges, 42, é acusado de assassinar Paulo Siqueira de Oliveira, 65 anos, empregado da fazenda.
 
De acordo com a Polícia Civil, na sexta-feira (08), o gerente procurou a Delegacia Municipal de Barra do Garças e registrou boletim de ocorrência do desaparecimento do funcionário Paulo Siqueira. Mas, nas investigações, o gerente se tornou o principal suspeito do crime, devido algumas contradições na versão apresentada à Polícia. Sem saída, confessou que matou o funcionário porque ele o ameaçava e fazia intrigas com o dono da fazenda. “Ele assumiu autoria do crime e apontou onde enterrou o corpo”, disse o delegado Adilson Gonçalves, que representou pela prisão temporária (30 dias), do suspeito, decretada na tarde desta terça-feira (12).
 
De acordo com o delegado, a vítima é  ex-funcionária da fazenda que continuava a morar e cultivar uma roça, na propriedade com autorização do dono.
 
O acusado contou que no dia 6 de março, por volta das 14 horas, pegou uma espingarda calibre 12 e esperou a vítima próxima a um córrego, na fazenda. Quando a vítima passou, efetuou dois disparos. Mas como ela não caiu, atirou mais duas vezes. Em seguida, cortou o pescoço da vítima e enterrou o corpo em um lugar e a cabeça a cerca de 50 metros.
 
A Polícia Civil apreendeu a espingarda utilizada no crime. Mas o facão usado para degolar a vítima e a enxada usada para enterrar o corpo não foram localizados ainda, por terem sido jogados no meio do mato.
 
Assessoria/PJC-MT
 

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário