13/03/2014 - Após 3 anos como reitor, Adriano inicia pré-campanha para deputado

Ao se afastar da Reitoria da Unemat para concorrer às eleições, o professor Adriano Silva (PP) começa, na próxima semana, a visitar municípios a fim de viabilizar uma cadeira na Assembleia. Nesta peregrinação, o progressista explica que percorrerá por 22 cidades da região Sudoeste do Estado. “A partir de amanhã vamos avançar nas discussões políticas”, afirma em entrevista.

Há 17 anos trabalhando na educação, Adriano ressalta que possui experiência na área e, por isso, esta será uma das principais bandeiras que defenderá, caso eleito. “No Legislativo a educação é pouco discutida. Temos que colocá-la como prioridade do Executivo, pois é ela que transformará o Estado”.

Para tentar se eleger, o professor deve contar com a Unemat como principal “puxador de votos”, pois a instituição apresenta mais de 21.250 eleitores, sendo 18 mil alunos, 1,6 mil funcionários, 1 mil docentes e 650 técnicos. Apesar de o posto ter ajudado na disseminação de seu nome em todo o Estado, Adriano lembra que existem prós e contras em todo trabalho que ocupa um grande cargo. Em contrapartida, destaca que o anseio de ter um representante da Unemat no Legislativo, o impulsionou na ideia de se tornar deputado. “É primordial a instituição participar ativamente do processo do Estado”.

Outra bandeira defendida pelo progressista é o fato de Cáceres não ter nenhum representante na Assembleia há 20 anos. Adriano ressalta que o município já foi muito forte politicamente e, hoje, vive um momento de dependência. “Nossa região está sufocada em pobreza. E pior, sem uma nova vocação”. Para o ex-reitor, a região, que abrange 22 municípios, precisa se unir para tentar voltar a ser importante no desenvolvimento econômico do Estado.

Para definir outras propostas de campanha, o professor explica que nestas visitas deve buscar o diálogo com a população para saber suas maiores reivindicações. Em Cáceres, Adriano deve começar pelos bairros. “Temos uma agenda extensa nestes próximos 90 dias”. O ex-reitor, no entanto, contará com a concorrência de, pelo menos, mais três principais candidatos no município, sendo Leonardo Alburquerque, Wilson Kishi, ambos do PDT, e Marcinho Lacerda (PMDB). Além destes, também se articulam na busca por uma vaga na Assembleia: Corbelino Moraes (PSDB), Leomar Motta (PP), Josias Modesto (PTB) e o Professor Brandão (DEM). O elevado número de candidatos, contudo, pode prejudicar Cáceres, visto que os votos ficam pulverizados. Na prática, para ser eleito, o candidato e/ou coligação precisam obter cerca de 70 mil votos, conforme o quociente eleitoral.

Balanço

Nos três anos e meio no comando da Unemat, Adriano salienta que quando assumiu o cargo, a instituição estava em descrédito perante a sociedade, tendo em vista alguns conflitos de professores e técnicos. O principal objetivo, primeiramente, foi repaginar e reformular a entidade e criar um novo conceito, como a universidade sendo um “braço” intelectual do Estado. “Hoje a Unemat, em várias áreas, faz o plano estratégico de Mato Grosso”. 

Durante a gestão, o professor elenca também a ampliação de campi em outros municípios; criação de mais 10 cursos como medicina e engenharia; concursos de professores e técnicos administrativos; e assistência estudantil para 5 mil acadêmicos.

 

 

Comentários

Data: 16/04/2014

De: wesley

Assunto: abandonou a UNEMAT

Além de não aceitar o debate, ADRIANO SILVA abandonou a UNEMAT com vários problemas para um projeto pessoal, quer ser o novo chefão da região, porque o outro vai comandar de fora por estar inelegível.

Data: 13/03/2014

De: Juliano

Assunto: REVELAÇÃO DE QUEM É O JOSÉ REZENDE

ATENÇÃO PESSOAL !
NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA, DIA 14, EU, JULIANO, VOU REVELAR AQUI PRA TODO MUNDO SABER, QUEM NA VERDADE É O JOSÉ REZENDE !
NÃO PERCAM ESSA GRANDE REVELAÇÃO

Novo comentário