13/03/2014 - Neri Geller é o novo Ministro da Agricultura

O secretário de Política Agrícola Neri Geller (PMDB) é o novo Ministro da Agricultura. A definição ocorreu na noite desta quarta-feira (12) após uma reunião envolvendo a presidente Dilma Rousseff (PT), Geller e Antônio Andrade (PMDB/MG) que deixa a pasta na próxima sexta-feira (14), quando o produtor e suplente de deputado federal toma posse. Pesaram a favor do gaúcho de Selbach, radicado em Lucas do Rio Verde (354 km ao norte da Capital) há 30 anos o fato de ser do próprio PMDB e ter sido indicado por Andrade, que deixa o ministério para disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Geller confirmou a nomeação instantes após o término da reunião, quando deixava o Palácio do Planalto acompanhado de Andrade. Ressaltou que, sob seu comando, o Ministério da Agricultura (Mapa) manterá a linha de atuação adotada pelo antecessor, desde março do ano passado, quando assumiu a função. “Ele tem feito um grande trabalho, implementando uma série de ações dentro da política agrícola do país e iremos dar continuidade a isto”.

O novo ministro salientou que os trabalhos de fomento às atividades agrícolas e a busca por novas oportunidades e negócio em um setor que tem grande contribuição no saldo positivo da balança comercial continuam sendo as metas do Mapa. “Continuaremos presentes em todas as regiões do Brasil, no Centro-Oeste, em Mato Grosso, enfim, vamos estar próximos aos produtores, como já vinha sendo feito”.

Para Geller, a confirmação da nomeação passa mais pela indicação de Andrade do que pelo desejo de parte da bancada do PMDB, que nos últimos dias tem cobrado mais espaço na administração de Dilma. “São duas coisas bem distintas. Tenho o apoio do atual ministro e de grande parte da bancada, mas essa escolha da presidente ocorreu, com certeza, pela indicação de Andrade”.

Além de Geller, outros 2 representantes do agronegócio de Mato Grosso eram cotados para a vaga de Andrade, que desde o início do ano comunicou à presidente o desejo de deixar o comando do Mapa para tentar a reeleição. Foram especulados os nomes do senador Blairo Maggi (PR) e do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado (PSD). No entanto,o comando do Mapa permanecerá com o PMDB, que no ano passado teve orçamento de R$ 3,3 bilhões.

Juntamente com o novo ministro, Dilma pretende dar posse a outros integrantes da Esplanada dos Ministérios nesta sexta. A intenção, com a reforma ministerial, é a de acomodar os aliados políticos com vistas para a formação de alianças visando as eleições deste ano.

Antes de ser nomeado ministro, Geller foi vereador por 2 mandatos em Lucas do Rio Verde e eleito como suplente de deputado federal em 2006, pelo PSDB, e em 2010, pelo PP, partido que deixou em outubro do ano passado.

 

Gláucio Nogueira

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário