13/04/2016 - Secretário afirma que Governo tem vontade de pagar RGA, mas admite analisar parcelamento

13/04/2016 - Secretário afirma que Governo tem vontade de pagar RGA, mas admite analisar parcelamento

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Zamar Taques, afirma existir vontade por parte do Governo Taques de pagar o reajuste do Regime Geral Anual (RGA), previsto para maio de 2016, contudo, também admitiu que as dificuldades financeiras fazem vários cenários serem avaliados pela equipe econômica, entre eles, até mesmo o parcelamento da reposição, como foi feito em 2015.

“Sobre essas questões financeiras, esteja certo que o governo tem vontade e ainda não decidiu sobre o pagamento do RGA. E quando falo em vontade, digo que nenhum governo pode não ter vontade de pagar um direito do servidor. Nós, no momento, estamos analisando os cenários financeiros”, afirmou ele, na tarde de segunda-feira (12), em entrevista à reportagem do Olhar Direto.

O Fórum Sindical e a equipe econômca fizeram algumas reuniões para discutir o tema. E a tendência é de que outras ocorram, antes que seja batido o martelo, em maio.

Para Paulo Taques, todas as possibilidades precisam ser analisadas, incluindo o parcelamento do RGA. O Governo estuda os números apresentados pelo Fórum Sindical, bem como os próprios números, para apresentar alguns cenários diferentes aos servidores e explicar qual decisão será tomada. Antes disso, segundo ele, qualquer afirmação sobre o qual será a decisão sobre como o pagamento do RGA ocrrerá trata-se de mera especulação.

“Às vezes avaliamos até diariamente. Dialogamos cotidianamente com o Fórum Sindical, Qualquer especulação sobre não pagamento de RGA é só isso mesmo. Especulação. Tudo está no campo das possibilidades. Todas as possibilidades devem ser analisadas [sobre parcelamento]", ponderou o chefe da Casa Civil.

"O que nós estamos fazendo, e é isso que tem que ser dito e está sendo dito ao Fórum Sindical: o governador Pedro Taques determinou aos secretários que todos façam um esforço no sentido de conter mais ainda os gastos. Cortar mais ainda as despesas aonde podemos cortar para poder cumprir com essas obrigações”, emendou Zamar Taques.

O secretário da Casa Civil também garantiu que o Fórum Sindical será informado em primeira mão sobre todas as decisão tomadas.

 

 

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário