13/05/2013 - Dona-de-casa enterra filho no Dia das Mães; rapaz foi morto à facadas e outro jovem ficou ferido na mesma confusão

 

Uma briga entre quatro adolescentes deixou o saldo de um morto e um ferido em Barra do Garças, a 503 km de Cuiabá. Marcelo Santos Cabral, 18 anos, morto com três facadas sendo que uma delas acertou o coração. O rapaz foi enterrado na tarde deste domingo (12). Ele estava na companhia de Wesley Ferreira dos Santos, 20 anos, também esfaqueado, quando retornavam de uma festa no bairro São José para o setor de Vila Maria. A briga começou após a vítima e seu colega brigarem com Marcos Divino Lima de Sousa, 21 anos, e Iuri Silva Vasconcelos, 20 anos, na madrugada de sábado (11).

A família de Marcelo conta que ele estava voltando para casa quando houve a confusão. Marcos chegou a ser preso e Iuri se apresentou depois na delegacia e, acompanhado de advogado, assumiu a autoria do homicídio e da tentativa de homicídio.

Familiares de Marcos deram outra versão. Segundo eles, os acusados estavam num bar na companhia de três garotas quando Marcelo e Wesley chegaram caçando confusão. Diante da dúvida do que realmente aconteceu e pela falta de testemunhas, a Polícia Civil ainda não informou se os Marcos e Iuri serão indiciados juntos pelo homicídio.

O flagrante foi confeccionado pelo delegado Heródoto Fontenelle que enviou policiais até o hospital para ouvir a versão de Wesley, que não corre risco de morte. Se apenas Iuri for indiciado, Marcos - que havia sido preso antes -, pode ser posto em liberdade. Neste caso, Iuri aguardará o julgamento em liberdade porque se apresentou à polícia.

O clima era de muita tristeza na casa de Marcelo. A mãe dele, Creuda Martins dos Santos, 35 anos, disse que nunca imaginou na vida que iria enterrar, no Dia das Mães, um dos filhos. “Eu estava em casa sábado pela manhã quando recebi a notícia da morte do Marcelo. Não tem coisa mais triste para um mãe receber uma informação como essa”, relembra.

E para completar o drama de dona Creuda, mesmo com a prefeitura pagando o caixão, uma funerária de Barra do Garças insistia em cobrar R$ 1.080,00 por ter costurado e lavado o corpo do rapaz. A prefeitura informou que a cobrança é ilegal e disse que vai descredenciar a empresa funerária. 

 

Olhar Direto

COMENTÁRIOS

Data: 14/05/2013

De: Lidia

Assunto: conforto

Só Deus para dar conforto essa mãe..

Novo comentário