13/10/2015 - Laudo aponta que empresário sequestrado na Estrada da Guia foi morto por 4 tiros; 2 na cabeça

13/10/2015 - Laudo aponta que empresário sequestrado na Estrada da Guia foi morto por 4 tiros; 2 na cabeça

O empresário Douglas Wilson Ramos, de 28 anos, encontrado na Estrada da Guia, na última terça-feira (06), foi executado com quatro tiros.

Segundo a Diretoria Metropolitana de Medicina Legal da Politec, os exames apontaram que o empresário foi morto com disparos, sendo dois na região da cabeça e os demais no tórax e perna. Um projétil que estava alojado na perna da vítima foi coletado para exame de confronto balístico.

O principal suspeito do crime trata-se do ex-sócio dele em uma empresa de revenda de cimentos, Nilson César da Silva, concunhado da vítima. Para a Polícia, o suspeito achou que ele (Dougflas) estaria roubando a sua clientela: “Enquanto Nilton estava preso (por tráfico de drogas), o Douglas resolveu montar a própria empresa de cimentos. Com isso, o criminoso pensou que o empresário estaria ‘passando a perna’ nele”, disse o delegado Flávio Stringuetta,  à reportagem do Olhar Direto.

O corpo do empresário havia sido encontrado por um segurança em uma estrada que dá acesso a uma Fazenda. Os restos mortais estavam em avançado estado de decomposição, estava com roupas e as mãos encontravam-se amarradas (com algemas de nylon). O empresário foi reconhecido pela esposa, Shirlene Ramos.

Douglas tinha três filhos, um de dois anos e nove meses, do relacionamento com Shirlene e outros dois (de oito e nove anos), de outro relacionamento. O empresário foi sequestrado no dia 25 de setembro dentro da própria empresa, localizada na Estrada do Moinho (Arquimedes Pereira Lima), em Cuiabá.
 
De acordo com as informações da Polícia Civil, a vítima estava trabalhando pela manhã, quando os criminosos invadiram o local e anunciaram o roubo, seguido de sequestro. O corpo de Douglas foi liberado para a família na manhã de domingo (11). 

 

 

 

Da Redação - Naiara Leonor

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário