13/11/2015 - População sofre com falta de médicos nas Policlínicas de Cuiabá

Os pacientes das 5 Policlínicas e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), da Morada do Ouro, amargam as consequências dos déficits de médicos da rede municipal de Cuiabá. Nesta quinta-feira (12), os médicos fazem nova paralisação de alerta em decorrência do atraso no pagamento dos salários.

A presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed/MT), Eliana Siqueira, informou que a paralisação será realizada também nos dias 20 e 25 deste mês. Porém, se não for feito o pagamento até o dia 30 de novembro, não está descartada uma greve geral.

"Esse ano já fizemos duas greves e não queremos ir para a terceira. Mas, se não houver solução é isso que irá acontecer".

Em denúncia feita ao GD, os médicos plantonistas contam que estão há mais 6 meses com os salários atrasados e que a Prefeitura de Cuiabá não quer fazer um acordo e efetuar os pagamentos.

A sindicalista explica que os profissionais cumprem um regime de plantão de 12 horas diárias, fazem 24 horas semanais e, como são contratados para 20 horas, têm direito a 16 horas extras por mês. Mas desde março deste ano, não recebem os extras. “Estes descontos acarretam perdas salariais mensais nos valores de R$ 1,5 mil a  R$ 2,5 mil ao mês”, afirma.

A diarista Luciana Bezerra, 33, disse que estava há mais de uma hora na UPA esperando atendimento médico. "Meu marido está com um problema na coluna. Chegamos às 8h e até agora não fomos atendidos por ninguém. A gente procurou as autoridades, mas não tem sequer um assistente social. Parece mesmo é que está tudo abandonado", denunciou.

E ela não é a única. Com febre e dores na garganta, o pedreiro José Barbosa, 50, buscou atendimento na UPA e não conseguiu atendimento e nem ficha. "Tem muita gente na policlínica. Aparentemente, ninguém está morrendo, mas tem gente esperando dentro e fora. Disseram que a prioridade é para os casos de urgência e emergência. Ninguém sabe mais o que fazer", desabafou.

Eliana destaca que apenas 30% dos médicos estão atendendo hoje e que existe um déficit de 50 plantonistas nas policlínicas. "Para suprir a demanda a Prefeitura de Cuiabá tem que contratar mais 25 médicos plantonistas se quiser amenizar as filas nas unidades de saúde.

Uma enfermeira da Policlínica do Verdão, que não quis ser identificada, disse que a unidade de saúde deveria contar com ao menos 3 clínicos gerais e 2 pediatras, mas atualmente apenas um médico de cada especialidade trabalha no local.

Outro lado

A reportagem do GD entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde e até o fechamento da matéria não obteve retorno.

 

 

Soraya Medeiros, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário