14/04/2013 - Ribeirão Cascalheira Após tragédia, prefeito conserva a equipe e se habitua à administração

A 12 dias no cargo, o novo prefeito de Ribeirão Cascalheira (a 900 quilômetros da Capital), Reynaldo Fonseca Diniz (PSB), ainda não promoveu mudanças na estrutura administrativa deixada pela prefeita Patrícia Vilela (PMDB), vitimada num acidente automobilístico em 28 de março, no interior de Goiás. Segundo ele, todos os secretários, coordenadores e auxiliares estão mantidos nos cargos e trabalhando normalmente.

 

Reynaldo disse que ainda é cedo para realizar mudanças devido aos recentes fatos e também pelo curto período em que está no cargo. “Por enquanto, estou tomando pé da situação, conhecendo a realidade de setor por setor. Só após tomarmos conhecimento dos fatos é que podemos adiantar alguma coisa. Neste momento, estamos focando nosso trabalho neste levantamento e nas questões pontuais”.

 

Acompanhado pelo deputado Baiano Filho (PMDB), o prefeito esteve em Cuiabá durante a semana onde se reuniu com o secretário estadual da Educação, Ságuas Moraes (PT), para cobrar providências para a reforma da Escola Estadual Coronel Ondino, que ameaça desabar sobre professores e alunos. Cerca de 1,5 mil estudantes frequentam os três turnos e estão com a vida em risco. Por isso, cobranças foram feitas ao secretário a fim de evitar um mal maior. Ságuas, por sua vez, prometeu alocar recursos, no entanto, não disse quando.

 

Além desse problema, Reynaldo afirmou que tem priorizado a educação e a saúde, por serem setores importantes na estrutura de qualquer município. “Neste período estamos priorizando todas as áreas, mas existem os pontos que precisam de maior atenção, como recuperação das estradas vicinais para o escoamento da produção. As intensas chuvas têm castigado os produtores e na medida do possível, a prefeitura tem atendido a todos. Essa é a nossa rotina depois da tragédia que abalou o município”.

 

O prefeito destacou também o apoio que tem recebido da Câmara Municipal neste período de transição. “Sem o apoio dos vereadores não conseguiríamos resolver os problemas que a cidade tem e que exigem urgência”, ressaltou. 

 

Escrito por Francis Amorim

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário