14/06/2012 Asfalto da Copa 2014 começa a se decompor antes de inauguração em Cuiabá

A primeira obra da Copa do Mundo 2014 que prevê melhorias no trânsito de Cuiabá e que foi efetivamente concluída, contudo ainda não inaugurada, já apresenta graves problemas. A avenida Juliano Costa Marques, na região do bairro Bela Vista, tem quase tudo de errado e vem causando indignação a moradores: o asfalto está rachando, tem vários buracos, a calçada de pedestre tem irregularidades e nem mesmo as obras de acessibilidade foram respeitadas .

As obras tiveram início no ano passado, ainda num embate que envolvia o ex-presidente da Secopa, Eder Moraes, e corresponde a 3.120 km   de extensão. Segundo o governo do Estado, a obra custo R$ 2,4 milhões e liga uma rotatória próximo ao Shopping Pantanal ao trevo da avenida Jurumirim, próximo do Centro de Ressocialização de Cuiabá (antigo Presídio Carumbé). Para o morador José Eduardo Siqueira, morador do bairro Bela Vista, “é triste para a gente, já que tem um investimento tão alto e está se acabando tão rápido, ser tão mal feito”, complementando que “pelo ritmo não dar chegar nem na copa, pois já está esfarelando      tudo”.

Selmo Silva Oliveira, também morador do bairro, disse que a obra já tem vários defeitos no asfalto e inclusive já ocorreram acidentes. Denunciou ainda a falta do cumprimento das normas de acessibilidade, onde não há passagem para cadeirantes, sequer na faixa de pedrestes. “A prefeitura e o governo só tem falado de obras, mas estão mal elaboradas, mal executadas”.

Em toda a extensão da avenida, que trata-se na verdade de apenas uma pista já que uma paralela já existia há muitos anos, existem vários buracos, defeitos na galeria de águas pluviais e diversos pontos com infiltração e decomposição do asfalto. O plantio de árvores e colocação de placas prejudicam os pedestres – incluindo-se cadeirantes e deficientes. As árvores foram plantadas no meio da calçada, quando deveriam ser posicionadas em uma das laterais.

Em toda a extensão da avenida, que trata-se na verdade de apenas uma pista já que uma paralela já existia há muitos anos, existem vários buracos, defeitos na galeria de águas pluviais e diversos pontos com infiltração e decomposição do asfalto. O plantio de árvores e colocação de placas prejudicam os pedestres – incluindo-se cadeirantes e deficientes. As árvores foram plantadas no meio da calçada, quando deveriam ser posicionadas em uma das laterais.

 

Alberto Romeu

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário