14/07/2015- Posse de 26 reduz déficit de juízes em MT

O governador Pedro Taques participou da posse dos 26 novos juízes substitutos, no Palácio da Justiça nesta segunda-feira (13.07), e disse ser uma honra participar da cerimônia. Ele afirmou que o Poder Executivo vai buscar todos os meios para que o Poder Judiciário cumpra seu papel conforme a Constituição Federal. 

 

“Dizem que ser magistrado é algo mais semelhante a Deus, pois se julga o semelhante e essa é uma tarefa que requer humildade. Decidir se prende ou não prende alguém, solta ou não solta, separa ou não o filho de um pai, determina ou não um pagamento. É a busca da igualdade, é dar o que é seu na medida de sua necessidade”, discursou. 

 

O presidente do Tribunal de Justiça, Paulo da Cunha, falou sobre a tarefa desafiadora de ser espelho da sociedade e a missão de transformar vidas. “O compromisso de vocês é com a verdade, doa a quem doer. Vossas excelências só terão êxito quando forem mais sensíveis aos outros, guiados pela razão, sendo observadores e ouvindo a todos para formar a sua convicção”. 

 

A corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, foi homenageada pelos novos juízes. Em seu discurso, ela discorreu sobre sua experiência nos 40 anos de magistratura. “O judiciário é o último porto seguro do cidadão. Pensem sempre nas consequências das suas sentenças”. 

 

Uma das novas juízas é Marina Carlos França. Ela disse que após anos de estudo, estava emocionada com a posse. “É um casamento com a magistratura e estou me preparando há anos para este momento”. 

 

O magistrado Jean Rufino também comentou que a posse é a realização de um sonho. “É um evento importante não só para nós e nossas famílias, mas também para a sociedade que ganha novos juízes comprometidos. São muitos anos de dedicação, estudo e trabalho”. 

 

Após a posse, os juízes vão passar por um curso de formação de 800 horas/aula, oferecida pela Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso (Esmagis) com aulas teóricas e práticas, antes de serem designados para as comarcas. A posse dos novos juízes diminui o déficit de magistrados que era de 39 e agora passou para 13. 

 

Ao todo, 49 candidatos foram classificados no último concurso público para juízes substitutos, realizado em 2013, novas nomeações devem ocorrer conforme a necessidade e a disponibilidade orçamentária. 

 

 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário