14/07/2016 - Professores de Mato Grosso mantêm greve e paralização já dura 44 dias

14/07/2016 - Professores de Mato Grosso mantêm greve e paralização já dura 44 dias

Após uma assembleia geral de mais de 3 horas, os servidores da educação do Estado decidiram manter a greve que ultrapassa os 40 dias. Grevistas não aceitam a proposta feita pelo governo.

 

“Houve um avanço parcial. Das 3 reivindicações feitas, a única proposta concreta é em relação aos concursos, cujo calendário foi apresentado. Mas, a categoria entende que a suspensão parcial das Parcerias Público-Privadas e o pacote de serviços apresentado pelo governo não resolve o problema. Aquele pacote de serviços tem sim impacto direto na autonomia da escola, portanto a decisão da categoria é pela suspensão integral do edital” avalia o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público (Sintep-MT), Henrique Lopes.

 

Ainda defendem um cronograma para as conferências de debate sobre as PPPs, para que a população participe da discussão.

 

A questão da Revisão Geral Anual (RGA), cujo pagamento foi aprovado em apenas 7,36% pela Assembleia Legislativa, e parecia estar resolvida, não está. “Essa percentagem de recomposição salarial não atinge a integralidade do piso dos trabalhadores que é de R$2.331”, explica Lopes, que complementa dizendo que a categoria deseja que o piso seja integralizado até a próxima data base. Esta é a contraproposta que seja apresentada pelo Sintep-MT ao governo do Estado.

 

Os professores mantêm o acampamento na Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

 

O objetivo é que protocolem documento com a contraproposta o mais breve possível e aguardarão resposta da Seduc para avaliação na próxima assembléia geral, pré-marcada para terça-feira que vem(19).

 

Caso não tenham resposta, realizarão um ato público na sexta-feira (15).

 

Além do Sintep-MT, mantêm a greve a ADUNEMAT e o SINTESMAT, ambos dos servidores da Unemat. Juntas, representam mais de 50 mil servidores públicos estaduais, ou seja, 55% dos trabalhadores do Executivo mato-grossense.

 

As demais categorias que compõem o Fórum Sindical estão com a greve suspensa ou fora.

 

 

 

Fonte: Patrícia Helena com Gazeta Digital

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário