14/08/2014 - ATIVIDADES PARADAS: Deputados ameaçam fechar Assembleia durante campanha em MT

Os deputados estaduais presentes na sessão matutinha desta quarta-feira se irritaram com mais uma sessão sem votação de matérias devido a ausência de outros parlamentares. Alguns deles, que são candidatos nas eleições de outubro, chegaram a defender o "fechamento" da Assembleia durante a campanha.

“Cancelei compromissos de campanha no interior para estar aqui e deliberar as matérias de interesse do Estado. Mas não é possível porque muitos colegas preferem estar na campanha”, desabafou o deputado estadual Wagner Ramos (PR). Ele chegou ao ponto de defender que as atividades sejam suspensas durante o período eleitoral em decorrência das constantes ausências.

No mesmo sentido, o deputado Dilmar dal’Bosco (DEM) colocou que a campanha de parlamentares com base no interior ficam prejudicadas devido ao deslocamento à capital, mas que mesmo assim ele está presente nas sessões. “É praticamente um dia de campanha perdido, mas estou aqui honrando o compromisso com o povo”, frisou.

Dal Bosco citou que matérias importantes não estão sendo votados e podem travar o Estado. Entre elas, está o MTPrev e o substitutivo do Governo para a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). “A LDO não foi nem discutida”, criticou.

Além das atividades em plenário, o deputado Walter Rabello (PSD) citou que as comissões permanentes e o colégio de líderes praticamente não existem durante a campanha. “O colégio de lideres é tão importante quanto a sessão, porque é nele que deliberamos o que vai a votação”, disse.

Desde o reinício dos trabalhos em plenário no segundo semestre, em 4 de agosto, os deputados ainda não conseguiram deliberar matérias em nenhuma sessão ordinária. Todas as ocasiões foram pela baixa presença de parlamentares em plenário. 

Para evitar prejuízos eleitorais aos candidatos, a Assembleia concentrou as sessões deliberativas às quartas-feiras, quando são realizadas três sessões. A sessão vespertina de terça-feira  e as matutinas de quinta foram suspensa durante os três meses de campanha.

Na sessão de hoje, quando foi iniciada a Ordem do Dia haviam 11 deputados em plenário, quando são necessários 13. Estavam em plenário os deputados João Malheiros (PR), Alexandre César (PT), Neldo Egon (PR), Pedro Satélite (PSD), Luciane Bezerra (PSB), Dilmar dal Bosco (DEM), Ayrton Português (PSD), Wagner Ramos (PR), Walter Rabello (PSD), Luiz Marinho (PTB) e Antônio Azambuja (PP).

 

Escrito por GILSON NASSER

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário