14/10/2014 - Ministra diz que vitória de Aécio no 1º turno foi por falta de informação

A ministra chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti (PT-SC), foi enfática ao afirmar que a falta de informação sobre os programas do governo Dilma Rousseff (PT) durante campanha, levou a presidente e candidata a reeleição, perder as eleições em Mato Grosso no primeiro turno. A declaração foi feita em ato político realizado nesta segunda (13), no Hotel Fazenda Mato Grosso, com o objetivo de reunir prefeitos e lideranças dos municípios aliados da petista.  

 

Entre os presentes estavam o ministro da Agricultura Neri Gueller (PMDB), o senador eleito e o coordenador da campanha da petista no Estado, Welligton Fagundes (PR).  Os deputados federais eleitos Ságuas Moraes (PT), Carlos Bezerra (PMDB) e Valtenir Pereira (PROS) também prestigiaram o ato político.Lideranças como o presidente da AMM Chiquinho do Posto (PSD) e o candidato derrotado ao Governo Lúdio Cabral participaram da mobilização pró-Dilma.

 

Segundo Ideli, a estratégia agora é trabalhar o debate com a população e apresentar os programas inseridos e executados no Estado. A ministra também destacou que os mato-grossenses nunca foram tão beneficiados como nos últimos 12 anos.

 

Ideli ainda disse que a campanha no segundo turno terá outra realidade e elencou os feitos da gestão da Dilma em Mato Grosso, não apenas na área da economia e do agronegócio, mas principalmente nas áreas sociais e de educação.  Entre os programas citados estão Minha Casa, Minha Vida, Pronatec, ProUni e  Fies.

 

Além disso, a ministra ressaltou que a campanha da reeleição de Dilma será a campanha das comparações.  A petista ainda disparou que os moldes dos tucanos governarem não beneficiaram o povo e a prova disso é que  o adversário  Aécio Neves (PSDB) perdeu  para a petista no primeiro turno  no Estado de origem, Minas Gerais.

 

Questionada se a rejeição da petista no Estado não seria causada por problemas ocasionados pelas obras da Copa, como atrasos e denuncias de obras superfaturadas, Ideli, explicou que a presidente deixa para Cuiabá e para os cidadãos um investimento concreto.

 

Já o ministro da Agricultura Neri Geller, que se licenciou da pasta para se dedicar a campanha pela reeleição, saiu em defesa do setor produtivo. O peemedebista mencionou que muito feitos foram realizados para categoria, mais voltou a afirmar que a falta de informação levou alguns produtores ficarem fora da campanha de Dilma e abraçarem o adversário tucano.

 

Mesmo assim, Neri Geller anunciou que os quatro maiores produtores do Estado já declaram apoio a Dilma, entre eles, o senador Blairo Maggi (PR) e os empresários Eraí Maggi (PP) e Glauber Silveira, além do ex-senador Gilberto Gollner. “Os quatro maiores já estão apoiando a Dilma”, garantiu.

 

 

Larissa Malheiros

Comentários

Data: 15/10/2014

De: FELICIDADE ALMEIDA QUEIROZ

Assunto: ELEIÇÃO


A REJEIÇÃO DOS MATOGROSSENSSE DEVE SER A POLITICA DA MENTIRA QUE O PT UTILIZA.

Data: 14/10/2014

De:

Assunto: ELEIÇÃO

O que fez é obrigação do governo e fez muito pouco pelo o tanto que o nosso Mato Grosso merece, essa senhora não merecia nem pisar no nosso chão...fora PT.

Data: 15/10/2014

De: FELICIDADE ALMEIDA QUEIROZ

Assunto: Re:ELEIÇÃO

CONCORDO JO

Data: 14/10/2014

De: Ro

Assunto: Eleição

A peia agora vai ser maior ainda.
O PT, partido dos PTRALHAS nunca ganhou eleição aqui em MT para o orgulho de todos nós, que não somos coniventes e nem cumplíces de ladrões do dinheiro público.
Dia 26 Aécio neles....

Data: 14/10/2014

De: NOS

Assunto: fr

fora dilmaaaaaaaaaaaaaaa

Novo comentário