14/10/2014 - Prefeitura é notificada por suposta fraude na duplicação da 31 de Março

A Prefeitura de Várzea Grande foi notificada por possíveis irregularidades na execução da duplicação da avenida 31 de Março, localizada nas imediações do aeroporto Marechal Rondon. O convênio para realização da obra foi firmado em 2004, durante gestão do ex-prefeito Jayme Campos (DEM), hoje senador, no valor de mais de R$ 5,1 milhões. A possível irregularidade foi cometida no governo do ex-prefeito Murilo Domingos (PR). O republicano autorizou pagamento para empreiteira Geosolo, que executou as obras, após a expiração do convênio.

 

De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura, Gonçalo Aparecido de Barros (PMDB), a Infraero instaurou uma comissão de sindicância para apurar a suposta irregularidade. A partir do relatório do trabalho, a empresa pública determinou uma Tomada de Contas Especial a fim de identificar os possíveis responsáveis e a quantificação dos eventuais danos causados aos cofres públicos.

 

Segundo Gonçalo, o procedimento da Infraero é administrativo e não apura suspeita de desvio de recursos. “O ex-prefeito Jayme Campos deixou a obra contratada e com recursos disponíveis e a execução foi a contento. O problema é o pagamento após a expiração do convênio”.

 

Gonçalo ainda explica que a prefeitura foi notificada em março deste ano e já prestou todos os esclarecimentos necessários a Infraero. No momento, aguarda a conclusão da Tomada de Contas Especial para solucionar a situação. Caso as falhas sejam, de fato, comprovadas, o Executivo municipal poderá ter que devolver parte do valor recebido para execução da obra de duplicação.

 

 

Camila Cecílio e Jacques Gosch

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário