14/10/2016 - Professora de São Félix do Araguaia tem artigo publicado em capítulo de livro sobre Cultura e história dos povos indígenas

14/10/2016 - Professora de São Félix do Araguaia tem artigo publicado em capítulo de livro sobre Cultura e história dos povos indígenas

No dia 06 de outubro Suelene Maria dos Santos, professora formada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) acompanhada do secretário de Educação Ilton Silva Pimentel e a professora e indígenas Célia Abreu Xerente, estiveram no gabinete do prefeito José Antonio de Almeida (Baú) para entregar um livro que valoriza a luta, o orgulha, e a coragem da professora de persistir com vontade de vencer os obstáculos, crescer e chegar ao topo da vitória, lugar merecido e almejado por muitos.

 

Suelene teve seu artigo publicado no livro “Cultura e história dos povos indígenas” organizado por Márcia Machado. O capítulo publicado é parte da dissertação de mestrado. O artigo intitulado “Violência Institucional, Conflito Familiar e Feitiço: Suicídio entre os Inỹ Karajá da Aldeia Santa Isabel”. O artigo discute vários casos de suicídios ocorridos na Aldeia Santa Isabel do Morro, do povo Inỹ Karajá, na Ilha do Bananal, no Estado do Tocantins.

 

A proposta é apresentar o contexto na região do Araguaia nesse segmento de modo geral e, mais especificamente, na Aldeia Santa Isabel - TO. Para Suelene é uma grande satisfação ter participado do livro e ainda poder contribuir na divulgação da situação indígena, onde houve um severo aumento da violência, dos conflitos familiar, feitiço e Suicídio entre os Inỹ Karajá da Aldeia Santa Isabel. O livro ainda reúne histórias dos povos indígenas tornando possível entender melhor o impacto e a eficácia.

 

A professora garante estar muito feliz com a publicação. “É um prazer contribuir com a educação e escrever e pesquisar sobre as áreas do saber, neste caso a questão indígena, que tem sua importância nos diferentes espaços e atribui esse reconhecimento ao meu desempenho profissional. Ser professor nos permite aprimorar nosso conhecimento; somos nós quem mais aprendemos ao preparar e ministrar uma aula” declara.

 

No estudo, também foram feitas reflexões acerca dos conflitos e/ou tensões, percebidos nas falas de alguns indígenas, decorrentes do momento que o poder público municipal passa a conduzir a organização de práticas ditas tradicionais. O objetivo é refletir sobre a mobilização da base social, sobretudo como os indígenas envolvidos em determinados conceitos de preservação da cultural imaterial e deles se apropriam.

 

O prefeito Baú agradeceu o exemplar do livro, disse que irá ler com carinho e assinou um termo de compromisso, onde a prefeitura dará total apoio necessário à professora para seguir em frente nos seus objetivos, orgulhando a população são-félixcenses com seus trabalhos dignos dessa publicação, merecedora de aplauso.

 

Reconhecemos que o Brasil ainda apresenta, na atualidade, a coexistência da questão indígena que deve ser conhecida e respeitada pelas instituições educacionais, imprensa, governos e pela sociedade nacional para que reparações devidas tomem curso.

 

 

 

Néia Rondon/O Repórter do Araguaia

Comentários

Data: 14/10/2016

De: jaci kanela

Assunto: parabenizar

parabéns Suelene por esse lindo trabalho, desejo toda sucesso pra você ,que posa colocar todo esse trabalho lindo em pratica,e que você posa ta juntamente com outras pessoas desenvolvendo mas trabalhos assim.

Data: 14/10/2016

De: JOSÉ ALBUQUERQUE LEMES

Assunto: Reconhecimento

Parabéns Suelene, vc merece esse reconhecimento..

Data: 14/10/2016

De: JcXerente

Assunto: Indigenas

Parabéns! Suelene vc merece o respeito do povo são felecence. História de nossa região de nossos parentes karajas. Parabéns pela iniciativa sua

Novo comentário