14/10/2016 - Bebê é abandonado ao lado de lata de lixo

Bebê com menos de um mês de vida é abandonado em caixa de papelão, ao lado de lata de lixo, em área de distrito industrial da cidade de Campo Verde (131 km ao sul).

Funcionária de uma empresa vizinha se deparou com a menina quando foi jogar um lixo no recipiente. Uma rajada de vento levantou a tampa da caixa, quando ela viu a criança em seu interior.

Segundo o delegado Mário Roberto de Souza Santiago Júnior, a mulher então acionou a Polícia Militar e uma ambulância do Samu, que fez a remoção da criança para o hospital municipal Coração de Jesus. O corpo da menina branca, apresentava sinais de picadas de insetos. Segundo informações passadas pelo corpo clínico, o bebê não corre risco de morte.

Mas não possuía lesão aparente. Mesmo assim, o delegado disse que a criança será submetida a exame de lesão corporal.

Tão logo a Polícia Civil foi informada sobre o abandono, iniciaram as diligências. Foi constatado que não existem câmeras de segurança próximo do local onde a caixa foi deixada. De acordo com Mário Santiago, no local o maior movimento é de veículos e poucos são os pedestres que caminham pela via.

A criança correu grande risco de morrer, já que foi localizada próximo da hora do almoço e a temperatura estava bastante elevada.

O delegado solicitou aos hospitais do município a lista com os nomes de recém nascidos do sexo feminino, dos últimos 45 dias, para serem apurados. Pede também que comunidade denuncie casos suspeitos em que gestantes ou mães que recentemente tiveram seus filhos e não são mais vistas com o bebê.

A menina está hospitalizada e sob a responsabilidade do Conselho Tutelar da cidade que informou a situação para a Vara Infância e Juventude.

Abandono de Incapaz - Art. 133 - Abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e, por qualquer motivo, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono:
Pena - detenção, de seis meses a três anos.

º 1º - Se do abandono resulta lesão corporal de natureza grave:
Pena - reclusão, de um a cinco anos.

º 2º - Se resulta a morte:
Pena - reclusão, de quatro a doze anos.

º 3º - As penas cominadas neste artigo aumentam-se de um terço:

I - se o abandono ocorre em lugar ermo;
II - se o agente é ascendente ou descendente, cônjuge, irmão, tutor ou curador da vítima.
III - se a vítima é maior de 60 (sessenta) anos.

 

 

Silvana Ribas, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário