14/10/2016 - Presidente Temer anuncia a Taques o pagamento do FEX

O presidente da República Michel Temer comunicou ao governador Pedro Taques que a União pagará o Auxílio Financeiro de Fomento das Exportações (FEX) ainda em outubro. Temer afirmou que nos próximos dias assinará a Medida Provisória (MP) liberando os recursos aos Estados produtores. O anúncio ocorre após intensa articulação de Taques em Brasília que envolveu o Poder Legislativo e o Judiciário.

Mato Grosso tem direito a receber cerca de R$ 400 milhões de FEX, já que é o Estado que mais recebe o repasse da União em função da desoneração dos produtos primários destinados à exportação, conforme previsão da Lei Kandir. Na ligação que fez a Taques nesta quinta-feira (11.10), o presidente afirmou que a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) enviará todas as informações de como será feito o pagamento.

“Nosso trabalho de articulação junto a governadores e ao Congresso Nacional deve resultar no amparo emergencial da União a Mato Grosso. Recebi a informação de que o FEX - que está atrasado - deverá ser repassado ao Estado ainda em outubro. O montante é importantíssimo para nós. A luta continua. Não paro um segundo de trabalhar para garantir salário aos nossos servidores e assegurar o funcionamento dos serviços públicos”, disse Taques.

O governador comemorou ainda decisão de Temer de pagar o FEX ainda neste ano. “Tenho sempre dito que Mato Grosso ajuda muito o Brasil. Prova disso é que somos o principal beneficiado com o FEX, já que temos um grandioso volume de exportação. Outro ponto importante da decisão do presidente foi de fazer o pagamento via Medida Provisória e não por Projeto de Lei, como foi o pagamento anterior”, destacou.

Taques também agradeceu o apoio recebido pela bancada federal de Mato Grosso na articulação junto ao Palácio do Planalto. “Nossa bancada federal foi muito importante neste processo de convencimento. Quero agradecer aos deputados e senadores que estiveram conosco neste momento. Também trabalhamos muito com outros 19 governadores e suas bancadas. Juntos mostramos a força desses Estados e os resultados começam a aparecer”, disse.

O governador de Mato Grosso já esteve sete vezes com o presidente Michel Temer e em todas as oportunidades pediu o pagamento do FEX de 2016. A articulação ficou mais intensa no mês de agosto devido ao agravamento da crise. Em reunião em meados de setembro, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, condicionou o pagamento do FEX à elevação da receita da União.

Na semana passada, em encontro com o presidente Michel Temer e com o presidente do Senado Federal, senador Renan Calheiros, Taques voltou a cobrar o pagamento do FEX como ajuda emergencial ao Estado de Mato Grosso.

Divisão

Taques avalia que os recursos do FEX também são importantes para os municípios mato-grossense. Do total a ser recebido, 25% dos recursos serão repassados aos 141 municípios do estado. O montante de cada um leva em consideração os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Mato Grosso é um dos estados mais beneficiados pelos recursos do FEX. A compensação é feita por conta da Lei Kandir, que desonera o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) sobre exportações de produtos primários e semielaborados.

O FEX de 2015 foi pago com atraso pela União, os valores foram quitados em três parcelas ao longo de 2016, nos meses de abril, maio e junho. Até 2012 os valores do FEX eram quitados ainda dentro do ano. Desde então, a União tem feito o pagamento com atraso. Com a medida, Temer volta a colocar o pagamento dentro do ano de concessão da isenção tributária.

 

 

 

Thiago Andrade | Gcom-MT

Comentários

Data: 16/10/2016

De: generoso rodrigues

Assunto: Temer ao atender Taques não foi favor foi obrigação

Se Mato Grosso, soubesse tal como o boi "a força que tem" estaria noutro patamar de progresso pois somos campeões em grãos, carne e pluma e maior contribuinte para as exportações brasileiras. Assim com os produtores de petroleo nao querem dividir os royalties do petróleo também não deveriamos dividir os do agronegócio.

Novo comentário