14/12/2013 - Morre o pioneiro do transporte coletivo no Araguaia

Faleceu em Goiânia, aos 82 anos de idade, o empresário Agostinho de Souza fundador da primeira empresa de transporte urbano de Barra do Garças, Garçastur, que começou a rodar em 1973 com o nome de Nossa Senhora Aparecida. Ele estava com problema de saúde e no final de semana teve uma desidratação e foi levado de avião para Goiânia onde seu quadro de saúde agravou com paralisação dos rins e falência múltipla dos órgãos na manhã de quinta-feira (12). 

Agostinho trocou a cidade de Cedral, próxima a São José do Rio Preto, no interior de São Paulo por Mato Grosso com a perspectiva de investir na agricultura e pecuária. Porém convidado por amigos, ele decidiu comprar uma Kombi e criou o primeiro circular na cidade. Naquele tempo que não tinha carro, moto ou bicicleta acabava recorrendo a Kombi do Agostinho e logo surgiu a idéia de ampliar o projeto para primeira empresa de transporte urbano da cidade. 

A concessão se confirmou em 1973 na época pelo então prefeito Valdon Varjão e Agostinho constituiu a empresa Nossa Senhora Aparecida que mantém até hoje o mesmo CNPJ e opera agora com o nome de Garçastur. A partir da década de 90, Agostinho passou o controle da empresa para o filho, o bacharel em direito Paulo Augusto. Hoje a Garçastur tem mais de cinqüenta ônibus e emprega 120 pessoas. 

O corpo de Agostinho retornou de Goiânia na noite de quinta-feira (12) e foi velado na Câmara Municipal de Barra do Garças com a presença de várias autoridades e foi sepultado no cemitério dos Ipês. “Ele sempre vinha na empresa e gostava de saber como estavam as coisas e quando tinha oportunidade contava histórias interessantes sobre o início do transporte coletivo na cidade. Vamos sentir a falta dele e que Deus lhe dê um bom lugar”, frisou Adelmo gerente da trafego da empresa. 

 

De Barra do Garças - Ronaldo Couto

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário