14/12/2015 - Bezerra desconhece motivos

O presidente regional do PMDB, deputado federal Carlos Bezerra, disse que respeita a decisão do ex-juiz federal Sebastião Julier deixar o PMDB para se filiar ao PDT e garante desconhecer os motivos que levaram Julier a optar pelo partido brizolista, com o qual, aliás, já vinha flertando há algum tempo.

Não é segredo que o ex-juiz federal mudou de sigla por que o PDT lhe assegurou o direito de ser o candidato do partido a prefeito da Capital, enquanto que no PMDB ele não passava de figura decorativa, ou apenas mais um filiado, desde quando foi convencido a trocar a magistratura pela militância política.

Às vésperas das eleições de 2012, o grupo liderado por Bezerra se reuniu por diversas vezes com Julier Sebastião com objetivo de convencê-lo a se filiar no PMDB com a garantia de que seria o candidato a prefeito, na disputa direta com o atual prefeito, Mauro Mendes (PSB).

Picado pela “mosca azul”, Julier acabou cedendo e pediu demissão do cargo de juiz federal, filiando-se em seguida ao partido de Bezerra, porém, com a proximidade das eleições, o ex-magistrado viu seu sonho de ser candidato a prefeito ficar cada vez mais distante e ele acabou sendo “fritado” no partido.

Desta vez, não foi diferente, bastou Julier se livrar do processo que respondia por acusação de lavagem de dinheiro e corrupção ativa, para o PMDB acenar novamente com uma provável candidatura a prefeito, em 2016. Preterido na eleição passada depois de todo o acerto, o ex-juiz preferiu não arriscar e migrou para o PDT, assinando sua ficha de filiação esta semana.

“Nós vínhamos trabalhando para ele ser candidato, mas, como ele decidiu mudar de partido, não podemos fazer nada a não respeitar a decisão dele. É uma coisa normal mudar de partido e se o Julier assim decidiu, temos que aceitar”, completou o velho cacique.

 

 

Luiz Acosta, especial para o GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário