15/01/2014 - Chapa dos sonhos do Palácio do Planalto em Mato Grosso tem Maggi para governador e Silval ao Senado

Principal articulador das alianças à reeleição da presidenta Dilma, o ex-presidente Lula já avisou ao PMDB e PT: a chapa que interessa ao que chamam de “projeto maior” é o senador Blairo Maggi (PR) para o governo de Mato Grosso e o atual governador Silval Barbosa (PMDB) para o Senado. Quando Maggi retomar as atividades, no próximo dia 20, Maggi terá um compromisso decisivo: reunião com Lula e Dilma.

Em várias entrevistas para nos últimos meses, Blairo Maggi já avisou que, por questões empresariais e particulares, encerra seu ciclo na vida pública ao final de seu mandato no Senado, em fevereiro de 2019. Contudo, gente graúda do Palácio do Planalto ainda não está convencida da decisão de Maggi ‘pendurar’ as chuteiras e tem esperança de uma reviravolta.

“Não é segredo pra ninguém a amizade de Lula pelo Blairo e vice-versa. Um confia no outro. E ambos sabem da importância de cada um nesse projeto [reeleição de Dilma] numa processo eleitoral que se desenha extremamente difícil”, explicou uma fonte com livre acesso na hostes petistas.

Os partidos da base de apoio a Dilma em Mato Grosso deram o primeiro passo para atrair Maggi: decidiram marchar juntos. Em reunião no início desta semana, no apartamento do presidente peemedebista Carlos Bezerra, PMDB, PT, PR, PSD, Pros, PP e PCdoB decidiram marchar juntos nas eleições deste ano, repetindo o que fizeram em 2010. “O pensamento geral no seio dos conselheiros políticos da presidenta Dilma é de que, em Mato Grosso, Maggi vai ser candidato a governador e Silval sai para senador”, revelou outra fonte petista, com trânsito na Esplanada dos Ministérios.

Silval Barbosa disse para a reportagem  que ainda não se decidiu e que tudo depende da conjuntura. Gente da cozinha do governador, inclusive de sua família, assegura que há 90% de chances de que permaneça à frente do Poder Executivo de Mato Grosso até dezembro deste ano. 

Somente após esgotarem todas as ofensivas de Lula para que Blairo Maggi assuma a candidatura é que o Palácio do Planalto irá levar a sério um ‘plnao B’, como o lançamento do ex-vereador Ludio Cabral para o governo de Mato Grosso. E essa definição não sai antes de abril, quando se encerra o prazo para desincompatibilização aos detentores de cargos no Poder Executivo que desejam disputar as eleições, em outubro.

 

Da Redação - Ronaldo Pacheco

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário