15/01/2014 - Na política do pedágio, Governo ‘cerca’ cidade produtora em Mato Grosso

Brevemente antes de ir para Cuiabá o cidadão de Primavera do Leste deverá pensar bastante, e acima de tudo fazer muita conta. O motivo é a ‘política do pedágio’ instituída pelo governador Silval Barbosa como medida para livrar o Governo de conservar as rodovias. Em um trecho de 244 quilometros entre as duas cidades, o proprietário de veículo terá que pagar quatro pedágios se optar por economizar caminho e seguir via Chapada dos Guimarães. O pedágio irá variar entre R$ 4,10 e R$ 7,50. Detalhe: com risco do pedágio subir aos finais de semana.

 

Se o pedágio for mesmo instalado Primavera do Leste, considerada uma das cidades de grande produção agricola do Estado,  estará “ilhada”, ou seja, cercada por pedágios por todos os lados. Hoje, quem quer ir a Rondonópolis já paga dois pedágios. Um outro ponto que será ‘pedagiado’, segundo o Governo, fica na MT 130, no trecho que liga Primavera do Leste a Paranatinga e para chegar até a capital serão mais quatro, totalizando assim 7 praças de pedágios.


O processo de implantação da nova politica de relação do Governo com a sociedade já se encontra na fase de realização de audiências públicas. Nesta quarta-feira, o Governo discute a questão na cidade de Campo Verde – rota

 

De acordo com o Governo, o conceito de ingresso será adotado na tarifa cobrada entre os quilômetros 16 e 61, que contempla as belezas naturais do Parque. Os estudos de viabilidade técnica, econômica, financeira, social e operacional sobre a concessão prevê a instalação das praças nos seguintes locais: Uma no quilômetro 6,5, nas proximidades da Fundação Bradesco, outra no 26 após o trevo de acesso ao Manso e a terceira antes do perímetro urbano de Chapada dos Guimarães no km 51.

 

No trecho de Chapada, estão previstos a maior parte dos investimentos como a duplicação ou a implementação de terceiras faixas (multivias), de pontos de apoio ao usuário como mirantes, áreas de descanso, sanitários, entre outros. A quarta praça de pedágio será instalada no Km 59 após Chapada dos Guimarães, denominada rodovia Antônio Clarismundo Scheffer no sentido Campo Verde.

 

A última etapa da apresentação dos estudos de viabilidade, técnica, econômica, financeira, social e operacional da concessão da MT-251 deveria ter acontecido na quarta-feira, 9, na Associação Comercial e Empresarial de Campo Verde, mas foi cancelada durante o evento em razão da falta de energia elétrica causada por um temporal que atingiu o município. A nova audiência acontecerá no dia 15, no mesmo horário e local.

 

De acordo com o Governo, os valores apontados no estudo são pré-estipulado em razão da análise do Ibama em cima do Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) que viabilizará ou não os investimentos infraestruturais dentro da zona de amortecimento do Parque. O processo de licitatório é outro fator que impacta diretamente nas tarifas, uma vez que vence o certame a empresa que oferecer o menor preço.

 

Jaqueline Hatamoto | de Primavera do Leste

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário