14/02/2016 - Baiano Filho confirma namoro velho com o PSDB e tucanos aguardam filiação

14/02/2016 - Baiano Filho confirma namoro velho com o PSDB e tucanos aguardam filiação

A pressão por troca de partidos tem ganhado corpo nos últimos dias por causa da promulgação de uma Emenda Constitucional marcada para o próximo dia 18 pelo Congresso Nacional e que abrirá um espaço de 30 dias para que aqueles com mandato eletivo troquem de partido sem ser punidos pelo instituto da fidelidade partidária.

 

Deputado de segundo mandato, José Joaquim de Souza Filho, mais conhecido como Baiano Filho (PMDB), admitiu que foi sondado pelo PSDB e que tem agendada uma conversa com o presidente da sigla, deputado federal Nilson Leitão, sendo que ambos têm sua principal base política no município de Sinop, considerada a capital do Nortão mato-grossense, numa alusão a uma possível nova divisão do Estado.

 

Assim como Baiano Filho, o PSDB assedia os deputados Emanuel Pinheiro, Nininho, 1º-secretário da Assembleia, e Sebastião Rezende, todos do Partido da República, e o médico Leonardo Albuquerque, do PDT, para ficar com a maior bancada dentro do Parlamento estadual e tem chances de levar também Jajah Neves, que é suplente do PDT, mas está no exercício do mandato.

 

Negando que tenha algum problema dentro do PMDB, Baiano Filho lançou mão de que é “um namoro velho” o assédio dos tucanos pela sua filiação. “Somos amigos e temos interesses comuns por Mato Grosso e por Sinop. Então, tudo pode acontecer, pois estivemos no passado como aliados em 2000 quando Nilson Leitão se sagrou prefeito de Sinop com o meu apoio, mas o destino acabou nos fazendo adversários políticos, mas não inimigos, pois nesta vida o que não faço é cultuar inimizades”, disse Baiano Filho.

 

Quarto deputado estadual mais votado em 2014, Baiano Filho reafirmou não ter problemas no PMDB, mas também não tem problemas no PSDB e que vislumbra apenas o que for melhor para o Estado e para os municípios que representa, assinalando que Mato Grosso é carente e defendeu que a classe política, independente de partido, deve ser unificada num único sentido, melhorar a qualidade de vida população.

 

Sonhando com a possibilidade de administrar Sinop, 500 km de Cuiabá, município pelo qual foi vereador por três mandatos e não conseguiu se eleger prefeito em 2004, mas que em 2010 o elegeu deputado estadual pela primeira vez, Baiano Filho pontuou que é natural para qualquer político querer administrar o município onde se encontra sua principal base eleitoral.

 

“Como todos pregam, ouvir é algo importante no mundo político. Houve o convite, vou ouvir e ver o que irá acontecer”, limitou-se a dizer Baiano Filho, que faz parte de uma lista que o principal ocupante do Palácio Paiaguás, o governador Pedro Taques, tenta arregimentar para fortalecer seu partido de olho nas eleições municipais deste ano e em 2018, quando estarão em disputa a sua reeleição e a dos deputados. 

 

 

 

Fonte: Redação AMZ Noticias

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário